Até o fim dessa estrada



A estrada já não tem mais bifurcações,
Vou seguir o mesmo caminho,
Agora vou até o fim...

É tarde para inventar
Outro caminho.
Agora está certo,
Serei o trabalhador braçal,
Serei o mistico...
O poeta essencialista,
O pai de família.

Não acrescentarei mais peso
A minha vida,
Vou carregar a minha cruz
E pedir providência divina.

Tenho o mesmo caminho,
Sigo a mesma estrada
Há duas décadas,
Quero mais vinte anos
Para o fim dessa estrada.

J.Núñez.   19-05-2017 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pé de frango contém colágeno

As características da sociedade contemporânea na Era da Informação

POEMA PARA O DIA DAS MÃES DE MARIDO PARA ESPOSA