Romeu, Alice e Adam

Romeu, Alice e Adam 

No altar da igreja de São Bartolomeu,
O tempo passava numa agonia de morte.
A igreja enfeitada, pessoas bem vestidas
A noiva não veio...
O povo saiu maldizendo.

Romeu foi abandonado no altar
Da igreja de São Bartolomeu...
O rapaz deixou cair o semblante
Numa tristeza de morte;
Uma lágrima caiu discretamente.

O povo foi deixando a igreja
E difamando a noiva pelas ruas,
Ficou no ar uma tristeza que eu nunca vi.
Romeu também foi deixando o altar,
Os amigos ampararam o rapaz até
As escadas de igreja de São Bartolomeu.

Romeu pediu para sentar na escada;
Ficou ali durante muitas horas,
O povo foi embora,
Mas o rapaz ficou paralisado e em silêncio,
Depois caiu em um choro
De quem perdeu um filho.

As horas, os dias e os anos passaram
E Romeu foi se esquecendo na escadaria
Da igreja de São Bartolomeu...
Com a mesma roupa do dia do casamento.

Hoje todos conhecem o podre Romeu,
Como o mendigo noivo que enlouqueceu
Depois de abandonado no altar
E que nunca mais deixou os arredores
Da igreja de São Bartolomeu.

A moça que abandonou o podre Romeu,
Vive hoje na capital com Adam
O príncipe encantado
Que ela escolheu,
No dia que abandonou Romeu no altar.


Alice não amava Romeu,
Estava com o rapaz
Porque o pai consentia,
Ele era um bom rapaz
E a amava mais que tudo.

Naquele dia que ela abandonou Romeu,
Adam, o seu amor proibido,
Roubou Alice
Antes que ela chegasse à igreja. 

As horas, os dias e os anos passaram
E Romeu enlouqueceu de desgosto.
Quando tudo se acertou,
Alice enviou uma carta para o Romeu,
Que se negou em aceitar que perdeu
Sua razão de viver para um rapaz
Que nada podia oferecer.

Romeu pagou caro demais
Porque nunca entendeu
Que não se compra
O amor de uma mulher,
Ninguém escolhe a quem amar...
E Alice amava Adam.

J.Nunes



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pé de frango contém colágeno

As características da sociedade contemporânea na Era da Informação

POEMA PARA O DIA DAS MÃES DE MARIDO PARA ESPOSA