O Imparcialismo e a unidade




Caminho da unidade

A verdade não tem duas versões.
A verdade é unidade.
O mundo precisa de um pouco de imparcialidade para subsistir
Com mais equilíbrio e um pouco de sanidade social.
Um mundo que precisa olhar os dois lados é por si mesmo
Um mundo de meias verdades.
Um mundo que precisa de dualidade e de parâmetro
Para que haja estrutura e um pouco de equilíbrio, é por si mesmo imperfeito.
Um mundo em que o bem e o mal se completam e são necessários,
É um mundo de grandes mentiras, omissões e meias verdades...
Em um sistema em que precisamos de ladrões, violências, traições, prostituições...
Para que o sistema funcione, do seu modo, é por si mesmo imperfeito.

O mundo de dualidades é imperfeito, e nesse mundo é impossível à perfeição.
A poesia imparcialista, até o momento, trabalhou com à dualidade,
Com o olhar para os dois lados buscando o equilíbrio,
A sanidade, a tolerância e a convivência.
A necessidade de unidade levou esse tempo ao relativismo,
Considerando tudo a mesma coisa.
A poesia imparcialista  terminou  (a sua leitura) de seu tempo;
Entra agora no mais completo silêncio em busca da unidade.



J.Nunez

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pé de frango contém colágeno

As características da sociedade contemporânea na Era da Informação

POEMA PARA O DIA DAS MÃES DE MARIDO PARA ESPOSA