Postagens

Mostrando postagens de Outubro 18, 2015

A liberdade na sociedade do prazer do pecado.

A liberdade dentro da prisão
A liberdade pautada nos desejos e nos vícios É outra forma de prisão e de escravidão, Resulta por fim em outra forma de prisão, Que nós modernos, temos chamado de liberdade.
A vida é dual e não há outra opção: Ou dominamos o homem inferior Para elevar o homem superior em nós, Que é a assemelha de Deus, Ou somos escravos do homem inferior Que é a outra face, a maldade em nós.
A liberdade só é possível quando alcançamos as virtudes do homem superior. A liberdade com base nos desejos e nos vícios Descarta a crença de que somos subjugados a uma lei espiritual, E assim inventa a liberdade moderna Que se vale do desejo, do prazer, do vício e do individualismo, Que por fim resulta na escravidão e na prisão do desejo, Mesmo assim continuamos chamando de liberdade, Essa liberdade dentro da prisão.

J.Nunez

Existencialismo ateu

O Existencialismo Ateu é apropriado para esse tempo, sendo o existencialismo ateu o caminho que nos leva ao nivelamento e ao relativismo absoluto, a essa exacerbação da liberdade, da soberba e do livre arbítrio;  o desprezo pela submissão e dimensão espiritual do homem, para que assim possamos justificar a atuação e a conduta do homem segundo a Sociedade do Prazer, do Vício e do Entretenimento, especialmente para justificar as farras e as diversões sexuais. Para tanto, o existencialismo ateu deve ignorar a dimensão espiritual do homem ou moldar Deus e a religião segundo os seus interesses, especialmente sexuais. 
J.Nunez

No tempo em que tudo se processa em escala global

Imagem
Globalizado No tempo em que tudo se processa em escala global; É como um imenso jogo de azar. É preciso que muitos se deem muito mal Para que alguns se deem muito bem...
É preciso, que em escala global, Muitos se identifiquem, sustentem E apreciem as grandes corporações E as personalidades ligadas aos entretenimentos.
Quando eu era menino havia O mercadinho da outra esquina, O leiteiro, o açougue do seu Altino, O padeiro que passava todas as manhãs, O sapateiro, o verdureiro, o bucheiro...
Todos eles ganhavam o seu “pão” Dividiam o que agora está nas mãos Das grandes empresas globalizadas E suas personalidades do mundo do entretenimento.

J.Nunez

Nossas vivencias psicológicas

Vivencias psicológicas
Estamos fisicamente na mesma casa, No entanto nossas vivencias psicológicas Não correspondem a essa mesa de jantar.
O filho viciado em jogos, aqui na mesa, Tem suas vivencias psicológicas dentro do mundo virtual...
A filha adolescente, fã da cantora comercial, Tem suas vivencias psicológicas na noite do show  de ontem a noite.
Eu e a mulher temos nossas vivencias psicológicas nas contas para pagar. De todo modo as vivencias psicológicas são inconsciências desse momento Em que estamos diante da mesa de jantar.

J.Nunez

Fim do sonho americano

Fim do sonho americano
O mundo não suporta a exacerbação da liberdade, do desejo e do prazer. O mundo não suporta o sonho americano, O luxo, o orgulho, a prepotência, a soberba, O estilo de vida e o consumo americano Igual para o mundo todo E para todos...
O mundo está mais para aquela cidadela de minha infância Com casas simples, laranjeiras, hortas, galinhas E mangueiras no fundo dos quintais, Onde eu brincava à suas sombras, Sozinho ou com outras crianças.


J.Nunez