Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Publico esse poema em homenagem a JORNALISTA MARIA JÚLIA COUTINHO - MAJU

Maria Júlia Coutinho


Esse poema foi escrito em 2008, quando comecei à pública a poesia Imparcialista.
Escrito em homenagem aos (4O anos da morte de Martin Luther King Junior), no entanto, esse poema revela o preconceito do brasileiro. Que ficou bem clara com a lamentável situação ocorrida com a jornalista  MARIA JÚLIA COUTINHO - MAJU

POEMA CANTO DOS OPRIMIDOS 

(4O anos da morte de Martin Luther King Junior) 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Quer deixar à senzala, 
Quer vir sentar na sala, 
Quer ter direito a fala. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Quer deixar à favela, 
Não quer viver de esmola, 
Não quer deixar à escola. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Não quer descer ladeira, 
Não quer resto de feira, 
Não quer comer poeira. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Não se dobra com chicote, 
Não se cala com acoite, 
Não é servil à elite. 

Não existe preconceito, o problema é que essa negra, 
Não sacode essa cadeira, 
Não desce à ladeira, 
Não satisfaz vontade passageira. 

Não existe preconceito, o problema é que essa negra, 
Freqüenta o baile de gala, 
Sabe muito bem o que fala, 
Não perde seu tempo com novela. 

Não existe preconceito, o problema é que esse negro, 
Deixou seu lugar comum, 
Não é mais qualquer um, 
Não se dobra a senhor algum. 

Não existe preconceito, o problema é que esse negro, 
Atravessou à margem, 
Mais não esqueceu sua origem 
E recusou à maquilagem. 

Não existe preconceito, o problema é que esse negro, 
Não se engana com mentira, 
Que marginaliza sua cultura, 
E a verdade transfigura. 

Não existe preconceito, o problema é que esse negro, 
Resgatou sua história, 
Tem uma África na memória, 
E um canto de vitória. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Não sangra mais no tronco, 
Não se engana nem um pouco, 
Não se vende nem quer troco. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Reclama, pede por mudança, 
Não quer mais saber dessa injustiça 
E não dá mais para olhá-lo com indiferença. 

Não existe preconceito, o problema é que o negro, 
Quer sua liberdade, 
Sua luta, sua oportunidade, 
Seu direito à felicidade. 
Com prevê a constituição. 

Se o negro aceitasse sua condição, 
Se ficasse onde estão. 
Se o negro aceita à favela, 
Que é uma extensão da senzala, 
E vivesse com que lhe dão de esmola, 

Se não reclama seu direito, 
Não existiria preconceito, 
Porque aceita o que lhe é dado, que é o resto... 
E não o que lhe é de direito. 

Meus versos não tem pele, não tem cor, 
Meus versos tem humanidade e amor, 
Meus versos é o canto do oprimidos, 
Meus versos é o grito dos injustiçados... 

4 de abril 2008 J.Nunez 

MOVIMENTO LITERÁRIO IMPARCIALISMO

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Há uma crise entre eu e a realidade


O apreço ao desejo me prende a ilusão
E me dá esse medo de perceber a realidade
Sobre uma perspectiva gigantesca
Com um olhar muito mais profundo
E desapegado da libido pela vida,
Que me impede olhar além dessa miragem.

Deixo de assistir o filme no cinema,
A verdade desmonta a realidade.
Um filme, um livro é sempre a ilusão da ilusão
Quando a própria vida é uma fantasia.  
Atômico, estou entre as coisas.
Perigosamente,
A realidade sobre essa perspectiva atômica
Desfaz o mundo da ilusão e mata o sentido que damos a ele.

Há uma crise entre eu e a realidade.
Porque a realidade sobre essa perspectiva atômica
Se expande com o universo em expansão,
Dissolve o sentido da libido pela vida e me coloca atômico
Nesse espaço em que sou limitado,
Apesar de ser invadido como um universo contido em si mesmo.

J.Nunez


Caminhos para a poesia

Abstrações

A língua falada é abstrata,
A expressão abstrata é o abstrato do abstrato.
O verbo é divino,
O nome das coisas é sempre abstrato,
Qualquer coisa poderia ter outro nome qualquer,
Se não fosse as convenções que as define.

A expressão abstrata
Tem sua base na expressão do concreto:
A pedra na poesia de Drummond é abstrata e concreta, 
Uma porta se abre e se fecha
No sentido figurado e no sentido abstrato...
No entanto, a abstração seria impossível
Sem a expressão concreta.
A poesia e a filosofia não existiriam
Sem o mundo das expressões concretas e o abstratas.


Estou aborrecido
Com essa poesia de contexto contemporâneo.
A poesia Imparcialista, desde ontem,
Está caminhado para a vida esotérica,
A holística, a coisa bucólica, a quântica e coisa atômica.
A oposição fica por conta de qualquer visão egocêntrica.

J.Nunez





Novo caminho para a poesia imparcialista

Nova forma de pobreza e de riqueza

As coisas não nós pertencem,
E não pertencemos às coisas,
Existe a ilusão de que possuímos algo
Além de nossos corpos despidos.

As coisas não é uma extensão de nós mesmos
Como um dedo ou uma perna...
Confirmamos nossa existência
A partir de nossa consciência
De relação de dependência das coisas no mundo.

A partir dessa dependência confirmamos a holística
E a existência de nosso corpo, que é o nosso mundo exterior,
Que é a estrutura de manifestação
De nossos pensamentos, sensações, sentimentos,
Alma, ou qualquer outra coisa impalpável e figurada.

Pertencemos a nós mesmos
Como as coisas pertencem a si mesmas.
Essa consciência holística  e que as coisas
Não são extensões de nossos corpos
Cria uma nova forma de pobreza e de riqueza.         

J.Nunez


terça-feira, 30 de junho de 2015

Mundo exterior e interior

O mundo das coisas

Tudo que existe é plasmado
A partir do que pensamos e sentimos ao longo da história.
O mundo natural é criação de Deus.
O Mundo exterior, seus objetos e os acontecimentos são plasmados
A partir do que pensamos e sentimos no mundo interior.

O mundo exterior é o reflexo no mundo interior e suas ideias.
O que está fora corresponde a um pensamento,
A uma sensação e a um sentimento que está, e se manifesta no mundo interior.

Os mundos interiores e exteriores se influenciam mutuamente.
A espiritualidade  é a busca pela harmonia entre o mundo interior e exterior
A manifestação no mundo exterior
Deve ser a extensão da manifestação da espiritualidade, que é interior.

Sem a correspondência entre o mundo interior, que é o Bem e o Mal,
E o mundo exterior, que é o mundo das coisas naturais e das coisas criadas pelos homens,
Seriamos qualquer coisa, um objeto sem a consciência de existir.

O mundo exterior existe para o homem a partir
De sua própria consciência de existir na forma física.
O mundo exterior que nos engole e nos alucina, é uma ilusão.
Existe como se não existisse,
A partir do momento que tomamos consciência
De que esse mundo exterior é reflexo do bem e do mal interior.

O mundo das coisas não é o nosso mundo exterior, 
É o mundo das coisas naturais
E das coisas criadas pelos homens. 
Nosso corpo é o nosso mundo exterior
E sem a consciência pessoal de existirmos,
Esse mundo exterior não existiria, seriamos um objeto.

O nosso mundo exterior não existe além de nosso corpo,
O que vemos e chamamos de nosso mundo exterior
É o reflexo do Bem e do Mal
É o mundo das coisas e de nossos corpos.

O nosso mundo é sempre interior 
E o que chamamos de nosso mundo  exterior 
É o reflexo desse mundo interior.


 J.Nunez

Tempo de homens soberbos

A Torre no Tarot de Kim Waters



A Torre dos soberbos

A Torre, carta dezesseis do tarô,
A Torre de Babel, torre das ilusões...
A torre moderna, torre dos soberbos,
Feita de ciência, tecnologia e soberba...

Esse tempo de homens soberbos
Deseja destruir qualquer coisa
Que subjuga o homem a uma lei superior.

A destruição do conceito de Deus
Não livrará o homem de ser julgado
Por uma lei superior que rege a humanidade.

A soberba dos homens oculta
A visão holística dos homens.
O homem que é a manifestação de Deus e da maldade.

Mesmo que a soberba o impeça de acreditar,
O homem está abaixo da lei divina,
E ele é a manifestação dessa lei.

Saulo Menezes Castro
J.Nunez




Poesia religiosa

Deus sobre todas as coisas...






















Aprendi teorias complexas nos livros,
Porém, a lição mais simples aprendi na alma.
O homem soberbo não aceita que está abaixo dessa lei:
Deus acima de tudo,
Deus a frente de tudo,
Deus sobre todas as coisas,
Adoração a Deus acima do mundo...

Nosso mundo é sempre interior
A maldade vem de dentro
E se manifesta no mundo.
A bondade vem de dentro
E se manifesta no mundo.

O sol e a lua aparecem
Em um céu sem nuvens escuras,
Deus se manifesta
Na harmonia interior e nas virtudes.

Não podemos projetar
Duas imagens no espelho.
No interior no homem há duas imagens:
O Homem do pecado e o homem da virtude...

Para encontrar Deus em seu coração
É preciso vivenciar apenas o homem que pratica a virtude
E vive em harmonia em seu interior.

O homem deve ser para Deus
Um céu sem nuvens escuras,  onde brilha o sol.

Francisco Medeiros

J.Nunez

domingo, 28 de junho de 2015

A holística é a base da poesia imparcialista.


















A visão holística na poesia

A poesia imparcialista busca a visão holística do trabalho,
do homem, da espiritualidade e do mundo...

A visão do homem integrado ao todo, 
Não só dentro da natureza e do espírito
Como também dentro da cultura e dos sistemas de governos. 

A holística é o caminho 
Que não permite o olhar
Para um ponto de vista segundo interesses de grupos.

A dualidade e o julgamento
Com base em uma visão holística ou universal,
É a base da poesia imparcialista.  

J.Nunez


Guerra dos sexos e a massa de manobra

Guerra dos sexos

O Sistema, para atingir seus interesses,
Jogou as mulheres contra os homens,
Agora, para atingir outros propósitos
Está jogando os homossexuais
Contra os heterossexuais...
Não passamos de massa de manobra política.

Octávio Guerra

J.Nunez

O fundamentalismo sexual

O fundamentalismo sexual

A sociedade caminha para a liberdade sexual exacerbada,
E para atingir esse propósito deseja a destruição de todos os valores tradicionais,
As fronteiras e os conceitos, em nome dos prazeres, 
Dos vícios e dos desejos.
Essa sociedade só pode mesmo, caminhar para a bissexualidade.

A desestruturação de tudo em nome do prazer sexual
Terá o nome de evolução e fim dos preconceitos.
Será um crime dizer que essa mudança 
É uma degeneração humana, 
Isso porque esse conceito nos faz lembrar o cristianismo. 
Será uma nova forma de fundamentalismo, 
o fundamentalismo sexual.

Octávio Guerra
J.Nunez 






Humanidade será bissexual, diz cientista italiano

20 de agosto de 2007 • 10h14 • atualizado às 12h16
ASSIMINA VLAHOU
São Paulo

Um conhecido cientista italiano está causando grande polêmica na Itália depois de ter apresentado uma teoria dizendo que a espécie humana está caminhando para o bissexualismo.

Durante uma conferência neste fim de semana na região da Toscana, Umberto Veronesi, que é médico e ex-ministro da Saúde, afirmou que a espécie humana deve caminhar para o bissexualismo "como resultado da evolução natural das espécies".
"O homem está perdendo suas características e tende a se transformar numa figura sexualmente ambígua, enquanto a mulher está se tornando mais masculina. Desta forma a sociedade evolui para um modelo único", afirmou Umberto Veronesi, que é oncologista.
Na opinião do médico, o sexo no futuro será apenas um gesto de demonstração de afeto e não terá fins reprodutivos. Por esta razão, defende, poderá ser praticado entre pessoas de sexos opostos ou não. Em entrevista a jornais italianos, Veronesi reafirmou sua teoria, apontando o fator hormonal como indicador da evolução rumo ao bissexualismo.
"Desde o pós-guerra a vitalidade dos espermatozóides diminuiu 50% porque as mudanças das condições de vida estão fazendo com que a hipófise (glândula responsável pela produção dos hormônios) produza cada vez menos hormônios andrógenos (masculinos)", afirma o oncologista, pioneiro no tratamento de câncer de mama na Itália.
"O homem não precisa mais de uma intensa agressividade física para sobreviver", diz ele. Com as mulheres, que tem papel cada vez mais ativo na sociedade, acontece o mesmo. Segundo o médico, as mulheres vem produzindo cada vez menos hormônio femininos ao longo dos anos.
"É o preço que se paga pela evolução natural da espécie, que é positivo porque nasce da busca pela igualdade entre os sexos", afirmou o oncologista ao jornal Corriere della Sera. A menor produção de hormônios acabaria atrofiando os órgãos reprodutivos e criando uma espécie de "preguiça reprodutiva", na avaliação de Umberto Veronesi.
Para o médico o sexo deixou de ser a única forma para procriar desde que novas técnicas foram criadas, como fecundação artificial e a clonagem Na opinião do médico, num futuro não muito próximo, a sociedade poderia ser organizada como o mundo das abelhas. A maior parte de seus membros seria praticamente assexuada e só uma pequena parte se dedicaria à reprodução.
"A diferença é que os homens são inteligentes e isto produz reações sentimentais, além de fisiológicas", afirmou Veronesi. A professora de sexologia da Universidade La Sapienza de Roma, Chiara Simonelli, concorda com as previsões de Umberto Veronesi.
Ela define este processo como resultado da evolução genética e da mudança de mentalidade, fenômenos que são interligados e se influenciam reciprocamente. "Mas este fenômeno está no começo. Para que tenha uma certa consistência é preciso esperar duas ou três gerações", afirmou Simonelli em entrevista ao Corriere della Sera.
O antropólogo Fiorenzo Facchini, da Universidade de Bolonha, discorda com a teoria da evoluçao natural para o bissexualismo. "Do ponto de vista antropológico, a orientação sexual é definida a nível biológico pela espécie e isto não pode ser alterado".
Para Facchini, a separaçao entre reprodução e sexualidade humana não é positiva. "Separar a reprodução da sexualidade e do núcleo familiar não pode ser visto como uma vantagem para a espécie humana. A reprodução nao é apenas encontro de gametes, implica relação entre duas pessoas", declarou Facchini ao Corriere della Sera.
BBC Brasil - BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.

Postagem em destaque

Fique por perto!

Volte logo, Não demore muito, Fique por perto! Eu te esperarei dentro e fora do tempo. Sua alma é nobre, Fique no sangue do meu sangu...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA