Postagens

Mostrando postagens de Março 1, 2015

A sociedade do prazer confunde o desejo com a razão.

Razão
Não tenho motivos para sonhar acordado, Não tenho motivos para sonhar adormecido, Não tenho motivos para sonhar de nenhuma maneira. O sonho, de todo modo, é uma ignorância do momento. Tenho grandes expectativas para o instante...
Sem justificativas, gostaria de adormeço à sombra De uma grande árvore, Sentir a terra fria na pele dos meus pés descalços, Ser esse elo entre a terra e o céu. Ter razão nunca foi o meu forte! Ter razão não significa estar certo; Também não justifica os motivos. As motivações se justificam nas necessidades, Nos desejos e nos vícios...
A sociedade do prazer confunde o desejo com a razão; E a razão é subjugada pela motivação que vem do desejo. A partir dos desejos inventamos nossos direitos e motivos.
Carlos Ferreira Santos J.Nunez
Carlos Ferreira Santos, o mais humano dos poetas imparcialistas, o poeta do pé no chão, literalmente, poeta da consciência de existir fixo e das asas do pensamento que tem o corpo físico como ponto de partida e pouso. Poeta da metáfora da con…

Política sem dicotomia

Dicotomia Política
A Direita A Esquerda Ao volante Na contramão. 
A nova política, quando convém, é capitalista ou comunista.
Esquerda comunista Direita capitalista; Sem dicotomia, Sou possibilista.
Octávio Guerra J.Nunez  

POESIA COM MÉTRICA IMPARCIALISTA.