Sistema padronizante

A vila

Vou, a pé, por essas ruas
Que é contramão para os carros...
Vou na contramão da Rua São Romão
Vou na contramão da Avenida  juscelino Kubitschek,
Vou na contramão da vida.

A vila não é a mesma...
Antes essas casas tinham pomares, hortas, quintais de terra,
Galinhas e patos...Agora essas casas são calçadas,
E seus proprietários criam cachorros
Que levam aos médicos de cachorros.

A comida agora está enlatada,  nas prateleiras dos supermercados,
Que só podem ser obtidas se compradas,
 De preferência  na grande Rede de Supermercados...

Vivemos em um sistema padronizante,
A indústria e o comércio das tecnologias
E as compras nas grandes redes comerciais
Criaram, de propósito,
A ilusão de que somos todos iguais, ricos!

J.Nunez


  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pé de frango contém colágeno

As características da sociedade contemporânea na Era da Informação

POEMA PARA O DIA DAS MÃES DE MARIDO PARA ESPOSA