Poesia: De bicicleta




De bicicleta

Vou de trem, de carro,  
A cavalo, a pé ou de bicicleta...
Quanto mais rápido eu vou
Menos percebo à vida,
Mais rápida ela passa,
Menos aprendo,
Menos observo.

Eu vou de bicicleta,
Eu vou a pé,
E a vida passa lentamente,
Percebo as flores nos quintais,
Digo “bom dia” a um estranho,
Caminho por outros bairros,
Percebo outras casas,
Falo com os vizinhos,
Mudo de rua
E vou na contramão dos carros.

Vou de bicicleta, vou a pé,
E a vida passa lentamente;
Consigo aprender, posso observar à paisagem,
Conheço pessoas, tomo um banho de chuva,
Ou dos primeiros raios de sol.

J.Nunez


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pé de frango contém colágeno

As características da sociedade contemporânea na Era da Informação

POEMA PARA O DIA DAS MÃES DE MARIDO PARA ESPOSA