Há uma crise entre eu e a realidade


O apreço ao desejo me prende a ilusão
E me dá esse medo de perceber a realidade
Sobre uma perspectiva gigantesca
Com um olhar muito mais profundo
E desapegado da libido pela vida,
Que me impede olhar além dessa miragem.

Deixo de assistir o filme no cinema,
A verdade desmonta a realidade.
Um filme, um livro é sempre a ilusão da ilusão
Quando a própria vida é uma fantasia.  
Atômico, estou entre as coisas.
Perigosamente,
A realidade sobre essa perspectiva atômica
Desfaz o mundo da ilusão e mata o sentido que damos a ele.

Há uma crise entre eu e a realidade.
Porque a realidade sobre essa perspectiva atômica
Se expande com o universo em expansão,
Dissolve o sentido da libido pela vida e me coloca atômico
Nesse espaço em que sou limitado,
Apesar de ser invadido como um universo contido em si mesmo.

J.Nunez


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pé de frango contém colágeno

As características da sociedade contemporânea na Era da Informação

POEMA PARA O DIA DAS MÃES DE MARIDO PARA ESPOSA