Poesia Imparcialista

Concreto e abstrato

A poesia corre para mim feito um rio abundante...
Feito água corrente procurando o caminho mais fácil,
Eu sou o caminho mais fácil,
Por isso a poesia corre em minha direção
E me arrasta para um mundo abstrato e concreto.

A poesia é para mim uma espécie de condenação.
Fujo da poesia como quem corre de um tsunami,
Como o diabo corre da cruz,
Como um condenado foge da prisão,
Fujo desse tempo, me escondo em um mundo paralelo.

A poesia está para mim como o veneno está para a cobra.
Fujo da poesia para não morrer com o próprio veneno.

Sou concreto e abstrato:
A linguagem figurada se vale do mundo concreto...
Para expressar o mundo abstrato é preciso o mundo concreto
Com sua linguagem denotativa.  
O Mundo concreto é à base do mundo abstrato.

Quando olho lá do mundo abstrato
O mundo concreto é uma ilusão,
Quando estou dentro no mundo abstrato ele é concreto.
Quando estou dentro do mundo concreto
O abstrato é o mundo da fantasia.

Esse tempo concreto ignora que somos observados
E julgados lá dos mundos paralelos e superiores.
Vivemos uma espécie de Iluminismo materialista exacerbado.

A guerra dos sexos agora é heterossexual e homossexual
Para prevalecer às liberdades exacerbadas
É preciso uma base, é preciso destruir o cristianismo,
Que até o momento foi à base da sociedade.

A nova base para um novo sistema pode ser o ateísmo,
O cientificismo, o materialismo, a estado laico e até o satanismo;
Ou todas essas correntes de pensamentos juntas
Contra o cristianismo e seu conceito de pecado...
Não sejamos inocentes!  

Rompemos com a lógica, as fronteiras e os parâmetros.
Minha mãe dizia que é preciso tirar as laranjas podres do cesto,
Invertemos, colocamos mais laranjas podres do cesto,
Apodrecemos todas as outras laranjas.  

J.Nunez


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Pé de frango contém colágeno

As características da sociedade contemporânea na Era da Informação

POEMA PARA O DIA DAS MÃES DE MARIDO PARA ESPOSA