Postagens

Mostrando postagens de Agosto 31, 2014

Poesia imparcialista

Astrólogo
Realizei meu sonho americano, Carro e casa; falta o cachorro, Vai ficar faltando! Não gosto de cachorro, Gosto de gato...
Um astrólogo me disse que meu mapa astral Kármico   Aponta um sujeito que no passado fugiu dos compromissos, Buscou as aventuras amorosas e os conhecimentos metafísicos... Aponta um sujeito que prezava a sua liberdade mais que tudo, Por isso está sempre de partida para longe de amores  E amigos que se aproximavam muito...
Por esse sentimento de liberdades  E falta de comprometimento,  É que eu gosto dos gatos, E não dos cachorros...
Disse ainda de um tal de nodo lunar norte ;  Disse que estou repetindo erros de vidas passadas. O astrólogo, apesar de dele ter acertado,  Não tem um senso critico para si mesmo, Aprendeu em livros, eu aprendo  na prática...
Se eu fosse astrólogo ou psicólogo  Diria que ele, que fala mal de todos; Age assim por que não se aceita;  Por esse motivo têm dificuldades em aceitar os outros. 
Acontece que eu não posso falar assim dele;  Não tenho diploma pa…

A Corrupção no Brasil

Colonos

A Independência do Brasil foi uma mentira histórica.
Agora essa nação precisa ficar independente de sua herança maligna 
De corrupção e exploração do país, 
Que faz do Brasil uma eterna colônia, 
Com seus colonos e colonizados em si mesmo. 

No Brasil o cavalo são seus carrapatos 
E seus carrapatos é o cavalo. 
Se eliminar o carrapato mata o cavalo. 

Salomão Alcantra
 J.Nunez

Tempos de inversões

De Ponta Cabeça

Estou sobre os meus pés,
Mas estou vendo o mundo de ponta cabeça,
Literalmente de ponta cabeça!

Feito a Estrela  de ponta cabeça,
Feito a cruz de Cristo,
A cruz de São Pedro,
A Cruz dos Papas
E outros símbolos de ponta cabeça:
.
Como esse tempos e seus valores...

Jonas Corrêa Martins
J.Nunez



Poesia para a política brasileira

Nos Braços do Povo 

O político caiu nos braços do povo.
Tomou  tanta paulada e pedrada
Que morreu feito um Judas Malhado...

Como ele mesmo dizia:
_Meu corpo será carregado pelo povo.
Não é que foi mesmo!

Salomão Alcantra
J.Nunez

Poesia e contexto contemporâneo.

Imagem
Daqui do Fundo do Poço
Ela paga as contas; Revezamos os papeis: Eu sou o homem mulher da casa Ela é a mulher homem da casa.
Estão morrendo as teorias, os argumentos e os discursos Moderníssimos, enroscados em si mesmos. A revolta por essa deformidade está subindo à superfície.
Revezando os papeis; Juntos não damos um homem inteiro, Juntos não damos uma mulher inteira. Juntos não ganhamos como um pai de família.
Sinto que fomos enganados; Estão tentando destruir o amor, E a necessidade que temos um do outro, A importância que temos para a continuidades da vida, Colocaram intrigas entre nós de sexos opostos; Jogaram um contra o outro  Para que trabalhássemos no projeto De construção de uma sociedade Com bases apenas no consumo, No status de ter que é poder. Assim construímos a sociedade das deformações, A sociedade das mercadorias e das desvalorizações humanas.
Trabalhamos até o esgotamento de nossas forças, Lutamos um contra o outro até o  amor se desfalecer Para fosse constr…