Postagens

Mostrando postagens de Maio 4, 2014

Querendo agradar, nos perdemos.

Austero
Depois de vinte anos você percebe que não adiante se moldar as circunstâncias e as pessoas. Você continuará não agradando do mesmo jeito, e ainda perderá a verdade e a composição de quem você é de fato. Minha personalidade disciplina e austera se perdeu querendo ser agradável a todos.  Estou de volta, depois de décadas longe de mim.
Saturnino Queirós J.Nunez

Lei de Equivalência Humana

O amor e outras virtudes na poesia imparcialista Eu te perdoei porque te mereço... Nada disso, de que o amor suporta tudo, Se eu você muito melhor e muito mais digno que você  Eu não te perdoaria, mesmo! Estão desconfie do meu perdão.
É paranoico, mas é assim o amor e as virtudes humanas na poesia imparcialista. Realismo cruel, franqueza cruel, esquartejamento da alma. E o que sobrar poderemos até chamar de virtude e amor.
Meu amor é tão verdadeiro que obedece A lei de equivalência. Eu sou muito gata para você! No entanto, não há dinheiro que não me compra.
Os velhos safados com suas intenções perversas Sabem muito bem que o dinheiro faz a lei da equivalência; Deles merecedores das minhas meninas dos bordéis.
No meu perdão escondo meus erros, No meu amor escondo a lei de equivalência Nas minhas orações esconde a cobiça e outros sentimentos contrários a Deus, Nas minhas bondades escondo as segundas intensões, O bem que eu faço é carta na manga, é jogo sujo. Esse é o tempo sem valores humanos; você mere…