Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

quinta-feira, 17 de abril de 2014

A CULTURA DO COITADINHO

Coitadismo
Arriba!
Vamos pra cima,
Com muita arrogância,
Com muita imponência...,
Agora, se nada der certo
Apelamos para o nivelamento,
Para o Direito e a inclusão,
Para a avacalhação,
Para o coitadismo,
Para o assistencialismo,
Baixamos as calças,
Vendemos nosso voto,
Vendemos nossa alma pro diabo.
Temos esse plano B,
Apesar de manjado,
Temos esse plano B.

Se acaso falhar a avacalhação,
Inventei o plano C,
Podemos gritar e chorar feito menino manhoso
Que atinge seu objetivo com a perturbação.

Abano Morais
J.Nunez

terça-feira, 15 de abril de 2014

Me desculpem a franqueza cruel

Aos orgulhosos
 Me desculpem a franqueza cruel, mas, aquele que faz que não está te vendo, é apenas um orgulhoso, certamente ele não sabe disso, está tão certo que é muito melhor que você, que fica cego e não percebe que ele é apenas, e nada mais, que um orgulhoso cheio de ilusão sobre si mesmo. 
O orgulhoso se olha no espelho e não reconhece a própria imagem real, porque olha com as fantasias que possui sobre si mesmo. 
Prefiro me olhar com a imagem que o outro tem te mim, assim se torna mais difícil o autoengano. 
 Salomão Alcantra  
J.Nunez 

Poesia espiritualista

Senhor, aguardo em ti

Desconheço, porém, é certo que tenho dívida contigo,
Senhor da minha vida.
Pago o que devo com a caridade e o amor ao próximo.
Senhor pago o que devo e espero o teu amparo,
O teu auxilio e que me estenda a tua mão nos dias difíceis.
Sei que senão olhares para mim nada prosperará.
Aguardo em ti e cuido de minha conduta
Para não cair em desagrado na sua presença.
Senhor pago minhas dívidas com o amor,
A caridade e o zelo com os necessitados.
Senhor me de palavras que conforta
E o dom do amor e da caridade
Que supre as necessidades dos irmãos em Cristo.
Senhor, aguardo em ti.

Francisco Medeiros

J.Nunez  

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Vaidade Virtual: Fim das fronteiras entre a realidade e o mundo virtual...


Vaidade Virtual

Fim das fronteiras
Entre a realidade e o mundo virtual.

A sociedade da interação virtual
Criou o vício pela internet
Através da vaidade virtual.

Na sociedade interação virtual
Todos querem ser o centro das atenções...
O contato com uma infinidade de  pessoas  
Se transformou em uma escada para “aparecer”
Para o “sucesso” e a “popularidade”.
Dessas possibilidades de exibicionismo nasceu
A vaidade virtual, a loucura e o vício.

A vaidade virtual e o vício colocam distâncias
Entre as pessoas à mesa, e dentro da mesma casa...
E cria o desejo de aparecer, exibir-se e ser sucesso.

Murilo Santiago

J.Nunez

domingo, 13 de abril de 2014

As maldades humanas

Olhamos para as maldades humanas ao longo da história e pensamos que agora somos melhores;  Não se engane, estamos muito piores.

A diferença é que, no momento, estamos sobre as maldades contemporâneas e não podemos vê-las. Distancie, deixe o circulo e observe a humanidade e a si mesmo,
Que saberá. 

O Poder e as sinapses da História.



A Sinapse da História

A História não é feita na linha reta,
Na linha do tempo.
A História é feita de sinapses
Entre os momentos, as negligências,
As justiças, as circunstâncias, as injustiças,
As verdades, as mentiras, as omissões e as conveniências
De um dado momento histórico. 
                  
O Poder costura as sinapses da História.

A escravidão no tempo das colonizações foi cruel...
Se esse mundo sobreviver mais um século
Diremos  que a industrialização e o capitalismo foram cruéis,
Diremos que a China viveu a escravidão assalariada.

As sinapses da História revela que não somos melhores;
Apenas as circunstâncias e as conveniências mudam.
Mudou a sinapse e o Poder que a costura.
A escravidão e outras maldades estão em nós, com um agravante, 
A depravação sexual espantosa e incontrolável.

Octávio Guerra
J.Nunez



Postagem em destaque

O Imparcialismo: O Ciclo de Saturno

O Imparcialismo que começou a ser escrito em 2006 E  revelado em 2008. Foi à leitura do fim de um período, Iniciado pós-guerras, tempos...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA