Postagens

Mostrando postagens de Novembro 17, 2013

Site Novos Escritores José Nunes Pereira

Imagem
RSS Informações do Perfil

Sobre você:Poeta e pesquisador criador do Movimento Literário Imparcialismo: literatura e arte para o novo contexto.Projetos Futuros:Divulgação da pesquisa e do movimento Os Imparcialistas.Projetos em Divulgação: (Obs.Projetos que foram publicados)Os ImparcialistasÉ um Escritor, Blogueiro, Leitor,Livraria ou Editora?Blogueiro(a)Fan Page:

Poesia Imparcialista: Amor e amizade clássica...

Nunca percebi
O que percebi é que ganhei Em dignidade e valor humano O que perdi em dinheiro.
Nessa rua há uma casa que nunca percebi, Na janela daquela casa um amor que nunca notei, No balcão da padaria um amigo que ficou...
A casa ainda está ali, O amor que não percebi se casou com outro, O amigo ainda manda notícias...
O que ficou são as coisas que notei a tempo. Ainda me surpreendo com o amor e vida...
José Nunes Pereira
J.Nunez

Política à brasileira

Profecia Póstuma
Profecia póstuma Para o “Partido dos Trabalhadores”; Sustentado pelo assistencialismo ou a esmola: “Levarão o leão para a toca das raposas”; As raposas avacalharão A lei, a dignidade, a ordem, a honestidade, a política e todas as virtudes Com a intenção de escapar do leão... Está se cumprindo...
Salomão Alcantra
J.Nunez

A LITERATURA E A SOCIEDADE

(...) extremos de histeria coletiva e de selvageria podem coexistir com a conservação e, até mesmo, o maior desenvolvimento das instituições, burocracias e códigos profissionais de alta cultura.(...) em um mesmo indivíduo, qualidades óbvias de sensibilidade letrada e estética podem coexistir com um comportamento bárbaro e politicamente sádico. (Steiner 1991:87-8)

A LITERATURA E A SOCIEDADE

A literatura não salva nada...
A literatura não dignifica nada...
Não eleva nada!

A arte e a literatura pode existir indiferente,
Identificada, analítica e crítica
Ou contextualizada (de algum modo) ao seu tempo,
Por mais selvagem e bestial que seja esse tempo.

O que a literatura pode fazer com muita dignidade,
Nobreza, elegância, honestidade e verdade
É a leitura de seu tempo,
A conscientização do homem dentro de seu tempo...
A conscientização de si mesmo;
Esse é o papel da arte e da literatura imparcialista.

Octávio Guerra
J.Nunez