Postagens

Mostrando postagens de Agosto 18, 2013

Escravidão e trabalho assalariado.

Escravidão Contemporânea
MADE IN CHINA, MADE IN GLOBALIZADO. Escravidão Capitalista Mão de obra barata.
Não me dão a comida, Me dão o dinheiro Para comprar a comida.
O suficiente para comer, E a escravidão fica disfarçada De trabalho assalariado.
Não sou torturado fisicamente, A pressão, a tortura é psicológica: Desemprego, filhos e mulher para sustentar Em uma sociedade com valores pautados no consumismo.
O individuo que não consome, Não é nada! Não sou nada Socialista, Nada Capitalista, Sou outra coisa, sou Imparcialista.
Octávio Guerra J.Nunez

O PODER E O CINISMO...

O Grande Cínico
Se o governo fosse uma pessoa Seria a pessoa mais cínica do mundo. Capaz de fazer do nosso protesto contra ele, Sua bandeira de luta por nós...
O cinismo do governo é capaz De contorcionismos teóricos mirabolantes... O governo faz kama Sutra teórico E nos pega num descuido...  
Salomão Alcantra
J.Nunez

Poeta imparcialista da força, da determinação, do essencial e objetivo.

Tempo excedente
A vida parece curta e pouca Para se aplicar a qualquer coisa. Então, naturalmente faço o que tem que ser feito, Não perco tempo preocupado com a vida alheia, Sou econômico nas palavras, Porém esbanjo consideração humana, Amo aos amigos e não me desgasto odiando os inimigos E aplico a alma o tempo excedente, Assim justifico a vida com a eternidade da alma.
Saturnino Queiros
J.Nunez

Poesia Imparcialista - poeta Abílio Santana

Manual de enlouquecer...
Não é um manual De enlouquecer uma mulher, Não é um manual De enlouquecer um homem, Não é um manual Que ensina ser contemporâneo Ou espontâneo...
 A vida moderníssima, na prática, Sem manual de instruções, É uma maneira De enlouquecer a seco, No cru, Sem vaselina.
As meninas lá da esquina são legalizadas, Pagam impostos pelos serviços prestados, São profissionais do sexo, E tem o cafetão mais poderoso de todos, o governo. Esse mundo está virando uma cafetina.
As meninas do Bar do Chupeta, Cobram por um beijo... Pagos no cartão de débito ou no crédito, Que é a modernização do fiado.
Abílio Santana J.Nunez


Sociedade das liberdades, do prazer, do entretenimento e da insanidade social

A Torre de Babel de nosso tempo.
A Torre de Babel contemporânea É a arrogância de nosso tempo, Que em nome da “liberdade” Desconhece a fronteira Entre a sanidade social E a bestialidade total.
Está se tornando incompreensível O comportamento humano, Essa é a Torre de Babel contemporânea.
Octávio Guerra
J.Nunez