Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Brasil: estereótipo de puteiro do mundo...


A vida se tornou Reality Show

A cidade está sendo filmada,
Eu quero de volta a privacidade dos cantos escuros
 E das ruelas cheias de segredos,
Eu quero os submundos sexuais,
Antes conservados pela santa hipocrisia
Que protegia a sociedade da bestialidade explicita.

Eu quero viver minhas fraquezas em segredo,
Com toda a mentira, hipocrisia, elegância, bom senso e falsidade
De um bom cristão e mãe santa.
 O mistério alimenta a vida e a morte
E a imaginação nos salva da crueldade do realismo
E a hipocrisia nos protege a banalização de nossas bestialidades.
Eu sou degradante em segredo;
Todos querem ser livres e incluídos,
Esquecemos que o mistério e o segredo
Alimentam a alma, a vida e a morte.

Eu quero descer ao inferno,
Não quero esse inferno na superfície da vida moderna,
Onde educamos nossas crianças.
Você está sendo filmado;
A vida se tornou um filme bizarro.

No Reality Show na televisão
Sexo é  igual a beber água,
Dois dias dentro da casa,
Está todo mundo com a “boca seca”
Está todo mundo dizendo que está com sede.
Arre!  Me poupem de seus segredos.

Samba enredo é cultura
Para explicar o fato de ficarmos pelados
Sem parecer selvagem...
Nesse carnaval,
Falaremos da História Universal
Para justificar mulatas, gays, morenas e loiras,
Com ou sem fio dental, com ou sem tapa sexo
E o cheiro de urina, excrementos, outras secreções  e escorrimentos,
Nesse Puteiro do Mundo,
Sustentado com o dinheiro público e das grandes corporações.

O carnaval ao molde capitalista
Conserva os estereótipos das mulatas e dos negros,
A favela, a miséria romantizada;
Tudo pelo mercado que esses estereótipos criaram...

Conservar os estereótipos é delimitar
 Em nome da manutenção do poder
E do mercado do samba, futebol e sexo.

Conservar os estereótipos é delimitar
 O negro e as mulatas, em bundas que rebolam e pés que mexem
Numa dança de um antigo ritual africano.

Quando chegar a Copa do Mundo
Reforçaremos os estereótipos de que somos futebol,
Sexo e samba, como na Ditadura Militar,
Que construiu uma nação alienada por esses estereótipos.
Repetiremos incansavelmente para o povo  
Que futebol é pátria! Que temos a bunda mais linda do mundo!

Não venha com essa conversa delimitadora e conservadora de estereótipos,
Eu sou mulato,  mas não sei sambar, nada contra mulato que samba,
Não sou bom de bola, nada contra os mulatos bom de bola,
Não sou do gueto, não sou da favela, não vivo em cima da laje, nada contra.
Sou contra a alienação dos que se deixam aprisionar nos estereótipos
Que é a perpetuação da pobreza.

O nudismo carnavalesco se tornou bobagem,
Temos sexo virtual com um botão.
O carnaval está condenado...
Já que ele está no limite tolerável do exibicionismo sexual;
Ou transpassaremos esses limites!?

Albano Morais
J.Nunez


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Conheça Os Imparcialistas


VOCES SABEM O QUE SIGNIFICA SER UM “IMPARCIALISTA”? CONHEÇAM AGORA,ESTE MOVIMENTO POÉTICO!    


Endereço: 

No Senado passado é passado


CRONOPOEMA DO DIA

No senado passado é passado

O político deixou bem claro:
No Senado, passado é passado,
Tudo pode ser esquecido
Se for para o bem do partido...

Esquecer ou lembrar, 
Ver ou não ver, 
Saber ou não saber,
Depende muito das circunstâncias e conveniências...

Quer cassar mandato!
 Manda o povo
Ir caçar chifres na cabeça de cavalo.
 Eu digo sempre para a Lurdinha
Esqueça as promessas, o filho não é meu,
Passado é passado, mas o juiz não esqueceu.
Eu já disse para quem eu devo,
Passado é passado, aprendi com o Senado.
Meu passado é mais sujo que pau de galinheiro.


Depois de uma tragédia as mídias
 Esquecem a corrupção cotidiana no país,
Na sociedade da desinformação da informação,
As mídias exploram o que é audiência
Até o telespectador não aguentar mais
E gritar chegaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!  

Eles voltaram a queimar ônibus,
É preciso saber o que eles querem dessa vez,
Para negociar a segurança nacional,
Passado é passado, esqueça!
 
Abílio Santana
J.Nunez


quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Rede Social e rede de mentiras


Rede de Mentiras

Ela disse: _Por favor, seja gentil!
Eu disse com voz de Âncora de TV
E gentileza e super-herói cabaço americano:
_Fique tranquila, não vou machucá-la

Fetiche:
Ela fingindo inocência;
Eu fingindo potência,
Tudo começou na rede social
Que virou essa rede de mentiras,
Que virou essa noite constrangedora...

Abílio Santana
J.Nunez

O governo brasileiro paga para ele Ficar preso depois que rouba...


Trabalhador

O catequizador veio dizer suas verdades cristãs  
Revestidas e moldadas ao capitalismo.
Pensei sem dizer para não aumentar
 O discurso do meu salvador:
Ainda a verdades que eu não tenha escutado!
Disse a ele que estava com presa.
Ele disse que para ser salvo tudo pode esperar,
Respondi: _ Menos no capitalismo!

Eu saio para trabalhar,
A polícia está à porta do vizinho,
Veio buscá-lo.
O governo brasileiro paga para ele
Ficar preso depois que rouba...
Paga a seus filhos para ir à escola
E sustenta sua família com vários benefícios.
Estou saído para trabalhar! Para que trabalhar no Brasil!

Não vou trabalhar hoje,
A Dóris esta disponível, fácil como sexo virtual...
A casa da Dóris parece feira livre
Qualquer lado é porta de entrada e saída.

Tenho que arrumar minha vida!
Tenho que arrumar um jeito
De ser assistido pelo governo,
Assim ele garante meu voto!

Abílio Santana
J.Nunez


Um novo discurso para a arte e a literatura


O Imparcialismo: um novo discurso para a arte e a literatura

Os discursos de destruição, deformação, niilismo e caos na arte ficaram velhos e perderam a força e a função a partir do momento que representa apenas a deformação da sociedade, do planeta, da família e do individuo de nosso tempo. O que foi proposto pelo modernismo foi atingido, o que foi proposto pela arte foi alcançado, e o individuo, a família, o planeta se desestruturou junto com a arte e o seu discurso de caos.
O Imparcialismo propõe um novo discurso para a literatura e a arte; um discurso de valorização do homem, da estrutura, do equilíbrio, da espiritualidade, da ordem, da hierarquia, da alma, da família e novos de recursos para a construção da arte e da literatura.

José Nunes Pereira

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Sociedade Barbie e Barbárie


Contemporâneos

Sociedade Barbie
E barbárie...
Você entendeu?
Deixo subentendido.

Não quero inclusão
Tiro proveito do mistério
E da distância...

Salomão Alcantra
J.Nunez

Oficina de poesia Imparcialista


Que dia é hoje?

Não tem ninguém em casa
 Para eu perguntar que dia é hoje.
A policia está à minha porta.
Me denunciaram porque mandei
O cachorro calar a boca...

Apesar de uma aluna me mandar ir tomar no rabo,  
Apesar dessa aluna, na minha frente,
 Bater na cara de sua mãe.  

Nunca ninguém havia me mandado tomar no rabo,
Desde então mandar alguém tomar no rabo
Ficou para mim tão natural quanto dizer:
 _ Bom dia senhorita _ Vai tomar no rabo!

Nas minhas loucuras eu grito aos quatro ventos
 Vai tomar no rabo!!!!!!!!!!!!!!!!!
Só para desestressar.

Na sociedade do sexo fácil
Flertamos só para desestressar.
Desde então a escola, eu e a sociedade
Se tornaram minha oficina para a poesia Imparcialista.

Albano Morais
J.Nunez

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Sociedade das liberdades...


Despedida de Solteira

Antes da meia noite passei por elas no Bar do Pijama.
Elas ainda estavam bêbadas da Vodca vagabunda do Clube de Stripper,
O cheiro enjoado de óleo de amêndoa ainda estava nas mãos...,
Levavam dois garotos stripper para terminar a surruba em casa...

A motorista embriagada entrou na contra mão;
Bateu de frente com um caminhão de cerveja.
Os jornais estão dizendo que elas vinham de uma despedida de solteira...
Um marido viúvo, corno e fatalista se matou...

Todos dizem que estão consternados com a tragédia,
Todos ficam consternados com coisas que acontece do outro lado do planeta,
Nesse mundo globalizado, nessa aldeia global, Só eu que não presto!
Nada mais me consterna!
O que minha avó chamou de submundo sexual e degradação humana
Veio a toda e está na minha sala de TV, dignificado...

Os homens sempre foram degradantes em suas libertinagens,
Porém sabiamente hipócritas deixavam suas degradações
Em um mundo reservado a elas...

O capitalismo fez do feminismo um mercado e
As  gerações que representam esse mercado
Se deu o direito de ser “altamente resolvida” sem a sábia hipocrisia...
De quem condena enquanto pratica,
 Porque sabe que a sanidade social deve ser preservada.

As fraquezas, vícios, degradações podem ser individuais e em grupos;
Nunca vulgarizadas, popular e social... Isso é bestialidade social.

Hermínio Vasconcelos
J.Nunez

domingo, 27 de janeiro de 2013

Ditadura da liberdade e dos direitos


João e Maria Contemporâneos

A história clássica de João e Maria
É muito conservadora e preconceituosa:
Porque o João não é Maria
Porque a Maria não é João,
Alguém pode me responder!
Isso é imposição da lei biológica,
Da cultura preconceituosa e da igreja católica...
É preciso destruí-las
Para que o João possa ser Maria
E a Maria possa ser João.  

Salomão Alcantra
J.Nunez



Postagem em destaque

O Imparcialismo: O Ciclo de Saturno

O Imparcialismo que começou a ser escrito em 2006 E  revelado em 2008. Foi à leitura do fim de um período, Iniciado pós-guerras, tempos...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA