Postagens

Mostrando postagens de Julho 29, 2012

Amor se encontra no Google: amor contemporâneo, sociedade do prazer e do entretenimento e internet

Cronopoema do dia

Amor se encontra no Google
Deu saudade de um antigo amor, Busquei no Google, Eu a encontrei apesar do perfil falso: Continuava a mesma mentirosa e traia o marido, Só o corpo não era mais mesmo...
Amor se encontra no Google, Eu a encontrei fazendo topless   Em um protesto sei - lá do que, Protesto se faz assim: Pelado ou parando o trânsito Ou os dois juntos... Isso depende de você
Numa conversa curta Ela me disse que seu filho estudante de medicina  E que tem pai rico... Foi preso por roubo a mão armada... Conclui a conversa: _É assim a sociedade do prazer e do entretenimento Ninguém quer sacrifício e trabalhar...  Nem eu.
Abílio Santana J.Nunez

Vida Moderna, homem moderno

Tolerâncias
Esse instante pede silêncio, O mais completo silêncio é o maior dos prazeres... Esse tempo de caos, multidões e ruídos, Essa sociedade viciada em prazeres mundanos Criou tolerâncias para todos os prazeres vícios, pecados e crimes...
O orgasmo e seus segundos de prazer É sempre medíocre, A droga em seu efeito devastador  É sempre mortal, A ilusão de felicidade das posses É a maior das frustrações, A cobiça É a tortura de todos os desejos insaciáveis, A abstinência e a repressão aos desejos se tornaram inaceitáveis; Era o ponto de equilíbrio entre a sanidade e a loucura.
Tenho meia idade; Sei que a juventude é o maior dos desperdícios  Sou intolerante com a conversa vazia, A vida pede silêncio... Não me pergunte nada! Sim, tenho a resposta,  mas o que vale é o silêncio... Me deixe calado Para que eu cale meus sentidos e meus pensamentos E viva no espírito que é o prazer de ser eterno.
Jonas Corrêa Martins J.Nunez

Banalização do sexo, da violência dos direitos.....

Imagem
A Sociedade Interativa
Sociedade exibicionista, Interatividade nas redes sociais, Interatividade nos programas de TV, Interatividade e engajamentos nos protestos Com seios e bundas amostra...
Banalização do sexo e da violência... Banalização da denuncia  Banalização dos “artistas” e da “arte” comercial.
A interatividade, o imediatismo, a comercialização, O consumismo e o acesso a autodivulgação Criou a banalização total dos produtos, das notícias, Dos serviços, dos engajamentos sociais, dos protestos, Das religiões, dos segredos, dos direitos, das inclusões, das artes, Dos pensamentos, do erotismo, Do que é permitido e do que é proibido, da pornografia e do amor...
Em um tempo em que nada é permitido ou proibido, Em um tempo em que temos que ser acanhados, indiferentes, Devido à ditadura das liberdades e dos prazeres Só nos resta a Imparcialidade... Para que possamos relatar A deformação da sociedade e do homem.
Salomão Alcantra J.Nunez

O Brasil investe na copa do mundo....naturalmente.

Imagem

Conflitos contemporâneos e ilusões de felicidade

Tempo da ilusão de felicidade
Conheço um país de mentalidade colonial Onde quem pode mais diz assim: Sabe com quem você está falando?
Certamente não estamos no tempo da colonização Somos esse tempo em que se prefere o conflito à explicação, Esse tempo em que se prefere o problema à solução.
Somos o tempo que não consegue explica os conflitos, Simplesmente porque somos o tempo Da visão superficial sobre complexidade da vida, Somos o tempo da felicidade, do lucro e do prazer acima de tudo... Acima até mesmo da resolução dos conflitos, Dos medos, das aflições, das duvidas e das curas...
Salomão Alcantra J.Nunez