Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Poetas e Poesias Imparcialistas


Poeta José Nunes Pereira 


Conheça a Poesia Imparcilista do poeta José Nunes Pereira e seus 18 pseudônimos 


Cantina da Viúva

Desse lado da rua na Cantina da viúva,
Como um "prato feito" enquanto observo
Um desenho infantil, feito uma pintura falsa do Picasso 
Enfeitando a parede de azulejo sujo e desbotado.
Do outro lado da rua o bar do Arnaldo
Camufla o puteiro da Marina;
Ela não me fez o convite que ela faz a todos os homens 
Que passam pela calçado a porta do boteco,
Talvez eu esteja abaixo 
De seus critérios de prostituta...
Veio a conta, e de graça ganhei
Um olhar da viúva que pretendia seduzir...
Um embriagado tomou para si o olhar da viúva, 
E roubou a minha vez.

Abdias de Carvalho
J.Nunez


Abdias de Carvalho poeta da estagnação, da poeira assentada, da falta de perspectiva, da baixeza moral, da atrofia, da revolta calada, do silêncio dos excluídos, da ruminação furiosa e secreta, da repugnação, da repetição angustiante, da falta de oportunidades, da linguagem repugnante, esse poeta representa o abandono, o deixar se onde está. Neste poeta não há incertezas, e sim eterna imobilidade.  

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Fique por perto!

Volte logo, Não demore muito, Fique por perto! Eu te esperarei dentro e fora do tempo. Sua alma é nobre, Fique no sangue do meu sangu...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA