Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

O Negro na Sociedade Brasileira

José Nunes Pereira 

Os estereótipos que delimitam o negro dentro da sociedade Brasileira são heranças históricas, justificativas cínicas, frutos de teorias embasadas em interesses particulares, teses conveniente a condição do homem daquele tempo, covardia da igreja, presunção cultural cristão, crueldade indizível etc.                                              
A destruição cultural e a invasão no homem cristão no sistema tribal da áfrica deixaram seqüelas e desestruturação que continuam até o momento, e não se vê possibilidade de reestruturação desse sistema com herança e organização tribal e sem uma unidade cultural e linguística. Mesmo nos outros países para onde o negro foi levado como escravo, ainda persiste em sua alma uma África, a herança cultural e ainda a sua consciência tribal. Certamente essa saudade de outras terras não é exclusividade dos descendentes de africanos, essa é uma das características dessa nação formada por portugueses e cristãos novos expulsos de Portugal, de outros europeus imigrantes e de asiáticos buscando melhores condições de vida. Essa saudade de casa não nos permite deixar esse olhar de colonizador e colonizado, de repressor e reprimido, de eterno imigrante longe de casa, de eterno explorador de terras estranhas. Essa saudade não nos permite assumir nosso país como uma nação com uma unidade cultural dentro dessa multiculturalidade brasileira. Falta em uma nós natividade brasileira. Os europeus e asiáticos que vieram para nosso país, quando seus países de origem estavam bem adiantados industrialmente se comparado ao Brasil daquele tempo, esses povos trouxeram os conhecimentos tecnológicos e científicos que levaram nosso país ao desenvolvimento industrial. Nesse processo de transformação o negro foi excluído porque não trazia essa bagagem de conhecimentos necessários a um novo tempo, e ainda foi considerado e é considerada nossa vergonha histórica, devido o fato concreto de que esse país foi sustentado por décadas pelo trabalho escravo. Essa sociedade pós escravidão, industrializada e de avanços científicos e tecnológicos, não inseriu o negro no processo de transformação para que esse negro não tivesse a oportunidade de chegar ao poder, ao desfrute dos bens de consumo, aos direitos e benefícios produzidos por essa sociedade. O fato de o negro não ter sido inserido nesse processo de transformação é muito mais grave se observarmos que o negro não foi inserido em lugar nem um, ele foi simplesmente abandonado nem si quer a própria sorte, porque o ex-escravo foi impedido e barrado de todas as possibilidades de progresso. Nesse processo de exclusão estão todos os estereótipos pelo qual a sociedade delimitou esse negro. O caminho para o negro se auto-inserir na sociedade está diretamente relacionada à sua intelectualização. Essa intelectualização trará inevitavelmente oportunidades e munição para que o negro seja inserido de uma vez por toda no poder e no acesso aos benefícios produzidos pela sociedade. Como conseqüência desse progresso será eliminado todos os estereótipos que delimitaram o negro brasileiro. Essa face afrodescendente da sociedade brasileira teve tomar consciência de que o poder está e sempre estará nas mãos naquela pequena parcela da sociedade intelectualizada, essa intelectualização será uma espécie de segunda libertação da escravidão do negro.  
 J.Nunez
MOVIMENTO LITERÁRIO  IMPARCIALISMO

José Nunes Pereira

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

A GERAÇÃO SEM LIMITES...A ESCOLA, A SOCIEDADE, E AS CONCEITUALIZAÇÕES

A geração sem limite está no poder

Na pós-modernidade
Nossas artistas são mulheres
Que se esquece de colocar calcinha,
Ou que tiram a peça intima e chama isso de nu artístico...
Nossos artistas,  com conversa descabidas,
Convertem filme pornô em arte,
Urinol em arte....

A sociedade do nivelamento
Com sua pedagogia tola
Tirou à escola do professor e entregou ao aluno
Adolescente na puberdade prematura e pós-moderna
Que pratica sexo os doze anos...
Depois não há mais o que fazer a vida inteira...
A escola está entregue aos alunos indisciplinados....,
A geração sem limite está no poder.
O assistencialismo brasileiro
Que tira do pobre para sustentar o miserável.

A sociedade pós-moderna tirou a cidadania e a autoridade dos pais
E entregou para as crianças inconseqüentes,
Aos jovens e adolescentes pretensiosos detentores das verdades
Que um dia descobrem que são bobagens e infantilidades...
Isso é semelhante ao doido
Que coloca a carroça para puxar o boi...

Salomão Alcantra
J.Nunez

ASSISTENCIALISMO BRASILEIRO: A SEGUNDA ESCRAVIDÃO DO BRASIL

Erros tão graves e danoso quando a escravidão

As curvas e a calcinhas amostra da famosa
Que não sei o porquê da fama...
As bobagens faladas pelo ministro do trabalho...,
Ou qualquer outro político,
As denúncias cotidianas de fraudes.
O assistencialismo e a educação,
Peso morto carregado pela classe média;
Que são os podres de vinte anos atrás...
A ilusão de poder de compra,
Sustentada por cartões magnéticos
E prestações em centenas de vezes...
São as noticias da sociedade brasileira contemporânea...

Eu vi o que não está nas estatísticas, e que não é notícia.
Eu vi o que os pais, o governo e a sociedade não viram:
Vi a formatura de alunos de escola pública
Que não tiraram os cadernos da bolsa o ano inteiro,
Afrontaram o professor, ameaçaram bater,
Foram para a escola para garantir a bolsa família,
Passou funk e vídeos para o colega dentro da sala de aula,
Aluno que disse para o professor que não fará
A prova porque simplesmente não quer fazer!
Alunos que estão levando rádios para escutar
Músicas quase sempre com conotação sexual,
Alunos que andam com celular na mão
Porque são viciados,
Alunos que faltaram centenas vezes etc.

A escola serve para que mesmo!
Assim! Para garantir bolsa família de alunos
Que de outro modo estaria em qualquer
Outro lugar menos na escola!

Nas escolas públicas estamos vendo alunos
Ir passar tempo enquanto ainda não são o novo Neymar,
No momento, sustentado de bolsa família,
Ou simplesmente para ter a bolsa miséria
Que o governo dá em troca de os pais depositarem seus filhos
Na ratoeira chamada escola publica...
Assim se faz as estatísticas da vergonha mundial,
Os vales, o fanatismo e a ilusão do futebol,
As pensões para presos,
O lixo cultural veiculado na mídia;
Que desvaloriza o ser humano,
As bolsas famílias e a progressão continuada
Foram os erros tão graves e danoso para o país
Quando a escravidão do negro no Brasil.
Nada será mudado, esse é o país do pensamento colonial;
As eleições precisam desse povo sustentado de bolsa esmola...

Eu sou classe média brasileira!
Compro no cartão magnético!
Sustendo a miséria do povo brasileiro,
Esse é meu poder de compra!

Albano Morais
J.Nunez

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Estereótiopos sexuais...

A vaca estereotipada
Uma vaca muito esperta
Descobrir que ser vaca ou ser boi é estereótipo
Que os humanos colocaram sobre os bovinos.

Estão,  a vaca desrespeitando a  lei biológica
Decidiu que agora ela é touro;
Não ia mais dar as tetas para que tirassem seu leite...

Agora a vaca esperta e estereotipada
Se considera um touro,
Para cruzamento e melhoramento genético.
A vaca estereotipada é o touro que você não vê...

Salomão Alcantra
J.Nunez

A ELITE NA SOCIEDADE DO PRAZER...





A ELITE DA SOCIEDADE
QUE PRATICOU A DEGRADAÇÃO CULTURAL
DA SOCIEDADE DO CONSUMO,
DO ENTRETENIMENTO E DO PRAZER...
CHEGOU A UNIVERSIDADE...

A GERAÇÃO SEM LIMITE, SEM COMPROMISSO...
SEM VALORES,GERAÇÃO FORMADA POR EDUCAÇÃO
E CULTURA COMERCIAL E INDUSTRIAL,
GERAÇÃO SEM À EDUCAÇÃO
QUE VEM DA FAMÍLIA E DA SOCIEDADE ESTRUTURADA...
SEM VIRTUDES, CHEGOU A UNIVERSIDADE...

SE ESSES QUE SÃO O FUTURO E A ELITE DO PAÍS
ESTÃO NESSA CONDIÇÃO BESTIAL
IMAGINE O QUE ESPERAR DOS INDIVÍDUOS
FAVELADOS E SEM PERSPECTIVA!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Homem contemporâneo...

Amor clássico e pós-moderno

Nossa!  
Como era difícil fazer amor no tempo do meu avô!
Primeiro tinha que conquistar a moça,
Namorar de longe,
Depois tinha que pedir a mão da moça em casamento,
Conquistar o pai,
a mãe, os irmãos, os avós e a parentada todo...
Trabalhar, construir uma casa, fazer a festa de casamento
Só depois dessa maratona de  anos...
Casado!... É que se fazia amor!

Agora é fácil, as meninas me chamam para fazer amor...
Depois de fazer amor com as menininhas
O que mais se pode fazer nessa vida!

Salomão Alcantra
J.Nunez

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Ativista do grupo Femen se prepara para realizar protesto na praça de São Pedro, em frente a basílica de São Pedro, no Vaticano...



O FEMEN (em ucraniano: Фемен) é um grupo ucraniano de protesto, fundado em 2008 com base na cidade de Kiev. A organização tornou-se notória por protestar em topless para contra temas como o turismo sexual, o sexismo e outros males sociais.

http://pt.wikipedia.org/wiki/FEMEN


A sociedade do prazer
Essa é a sociedade do prazer e do sexo,
Em tudo há a idéia de sexo,
Prazer e felicidade sexual,
Essa é a “sociedade líquida”, de “amor líquido”
Tudo é deformado em nome da inclusão, da aceitação,
Da teorização e a criação de mercado...
Podemos desmanchar tudo em nome da Grande Rameira.
Não temos mais estrutura, verdades ou mentiras....
Somos deformados em nome do prazer e do sexo....
Estamos criando um monstro, uma coisa sem estrutura,
Tudo que existe precisa de forma,
O que não possui forma é incompreensível,
Assim estamos nos formando, uma coisa sem nome
Porque ainda não dá para saber o que somos,
Estamos chamando isso de pós-moderno, sociedade do prazer...
Tudo é moldável, a bíblia e nossas verdades são reformuladas segundo
O público que se quer agradar...
Albano Morais
J.Nunez

domingo, 6 de novembro de 2011

José Nunes Pereira - Um poeta Imparcialista

Os três estados físicos do amor

Eu te amava de maneira sólida
Você foi se distanciando,
A vida te levou por outros caminhos
Estão o amor se tornou menos denso
E passei a te amor de maneira liquida.

Depois de tanto tempo distante
Confesso que ainda te amo,
Mas de maneira tão dispersa
Que diria que te amo quase que gasosa.

É certo que o amor muda de estados físicos
Porém nunca morre,
Se o acaso trouxer você de volta
Voltarei a te amar solidamente
E a sofrer densamente...

José Nunes Pereira
J.Nunez

Poetas Imparcialistas - O poeta da disciplina militar...

Pedro Nunes Ribeiro:  O poeta da disciplina militar, da consciência no ato de realizar, da organização, da ordem, da hierarquia, dos valores, das virtudes, da honra,  da lei , da ética, da civilidade, da cidadania  ordem, da prática, da estrutura, da seriedade, do peso da palavra, do alinhamento físico,  do trabalho, da fidelidade, do sacrifício, da causa para o bem comum, do autocontrole, do alinhamento de espírito. 
Esse poeta é uma oposição clara à  destruição dos valores humanos, ao  nivelamento da sociedade, a indisciplina, a displicência, a destruição da estrutura, dos limites e da ordem, e as entregas aos sentidos e aos vícios na sociedade do prazer.


Pedido de Casamento

Nos olhamos por um longo período
Disfarçando o olhar a todo o momento,
Estudando como chegar
E as palavras que poderia ser ditas naquela ocasião.

A estratégia estava pronta
Não havia tempo para mais um ensaio.
 Faltava coragem para caminhar até aquela moça
Que poderia ser minha futura esposa.

Ela, entre os seus pais, tios, avós, primos e irmãos...
Segura e graciosa sorria com naturalidade,
Pertencia a um mundo que eu desconhecia.

Quando caminhei rumo àquela mesa posta
Para a Ceia de Natal, estava zelando um pacto
Sem que houvesse pronunciado uma palavra,
Um pedido de casamento...

Ela abaixou a cabeça, depois tomou coragem e me olhou
Eu estava ali um estranho dentro do seu mundo,
Fui convidado a sentar no lugar
A mim reservado pela mão do destino...

Levantei os olhos encontrei seus olhos
Olhando-me com o mais profundo amor.
As palavras ensaiadas deram lugar
A fala mais singela e mais sincera que eu poderia dizer:

Quer se casar comigo!  E viver dias felizes
Ao lado desse homem que te ama!
_ Sim, ela respondeu
Entre um sorriso e uma lágrima que diz tanto...

Pedro Nunes Ribeiro
J.Nunez

Pedido de Casamento

Pedro Nunes Ribeiro:  O poeta da disciplina militar, da consciência no ato de realizar, da organização, da ordem, da hierarquia, dos valores, das virtudes, da honra,  da lei , da ética, da civilidade, da cidadania  ordem, da prática, da estrutura, da seriedade, do peso da palavra, do alinhamento físico,  do trabalho, da fidelidade, do sacrifício, da causa para o bem comum, do autocontrole, do alinhamento de espírito. 
Esse poeta é uma oposição clara à  destruição dos valores humanos, ao  nivelamento da sociedade, a indisciplina, a displicência, a destruição da estrutura, dos limites e da ordem, e as entregas aos sentidos e aos vícios na sociedade do prazer.


Pedido de Casamento

Nos olhamos por um longo período
Disfarçando o olhar a todo o momento,
Estudando como chegar
E as palavras que poderia ser ditas naquela ocasião.

A estratégia estava pronta
Não havia tempo para mais um ensaio.
 Faltava coragem para caminhar até aquela moça
Que poderia ser minha futura esposa.

Ela, entre os seus pais, tios, avós, primos e irmãos...
Segura e graciosa sorria com naturalidade,
Pertencia a um mundo que eu desconhecia.

Quando caminhei rumo àquela mesa posta
Para a Ceia de Natal, estava selando um pacto
Sem que houvesse pronunciado uma palavra,
Um pedido de casamento...

Ela abaixou a cabeça, depois tomou coragem e me olhou
Eu estava ali um estranho dentro do seu mundo,
Fui convidado a sentar no lugar
A mim reservado pela mão do destino...

Levantei os olhos encontrei seus olhos
Olhando-me com o mais profundo amor.
As palavras ensaiadas deram lugar
A fala mais singela e mais sincera que eu poderia dizer:

Quer se casar comigo!  E viver dias felizes
Ao lado desse homem que te ama!
_ Sim, ela respondeu
Entre um sorriso e uma lágrima que diz tanto...

Pedro Nunes Ribeiro
J.Nunez

Literatura na Era da Informação

Há um grande preconceito quanto falamos de poetas contemporâneos, esse preconceito é resultado da quantidade gigantesca de pessoas que escrevem poesia e essa quantidade está sendo confundida com falta de qualidade.Esse julgamento está totalmente equivocado, porque há muitos poetas de qualidade dessa multidão de poetas, e a qualidade é equivalente a quantidade.
O que ocorre nesse momento é resultado da democratização do conhecimento, do globalismo cultural, do sincretismo, do acesso a informação, do acesso a leitura, do acesso a cultura, do letramento e a alfabetização. Se alguém disser que muito do que se escreve hoje na poesia é uma colagem de tudo que foi escrito antes, que muito do que se escreve hoje não passa de associações de frases feitas que é resultado das leituras de poesia feitas por esses poetas da atualidade, certamente não discordarei. O que eu não posso concordar com é a generalização, essa é capaz de nos cegar, nos impossibilita de ver as novas tendências que podem vir a surgir na poesia.
O acesso as culturas, a informação, ao conhecimento não pode ser confundido com vivencia, com índole, com formação de caráter, com mudanças internas, a democratização da informação e do conhecimento, são fatores externos ao individuo, a realidade é bem oposta ao que se parece, a verdade é que somos carentes de rituais de vida, de vivencia física em sintonia com a vida interior. Não vivemos o conhecimento porque a vida nos pesa muito, e a busca pela estabilidade social é um fator mais, muito mais significante que o conhecimento, um exemplo disso são aqueles que desejam levar uma vida mais Zen e são engolidos pela realidade capitalista. A única verdade que eu sei, é que a vida como ela está configurada, as coisas como estão estabelecidas, se parece com um chão que não nos permite parar, se pararmos o vida nos engole, e esse engolir quer dizer que estaremos fora dos benefícios e dos bens de consumo que a sociedade produz, é muito pior que isso, se pararmos, estaremos sem os recursos básicos para a vida, porque tudo é capitalizado.
A poesia Imparcialista busca a leitura dessa realidade, leitura desse homem contemporâneo, e assim realiza algo que seja diferenciado e com outras temáticas distante do que foi escrito até o momento, em alguns casos, a poesia Imparcialista parece se aproximar da poesia que se escrita por poetas anteriores e consagrados, mas essa aproximação é feito com consciência, isso se nota na poesia de Jose Nunes Pereira, COM SEUS SENTIMENTOS CLASSICOS, esses sentimentos que não mudaram por mais moderninhos que parecemos, esse sentimento clássico do qual fala o poeta são as dores do amor, as dores de cotovelo que sentimos muito antes de sermos homens da caverna.

J.Nunez

Movimento Literario Imparcialismo

Postagem em destaque

Fique por perto!

Volte logo, Não demore muito, Fique por perto! Eu te esperarei dentro e fora do tempo. Sua alma é nobre, Fique no sangue do meu sangu...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA