Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Poesia de amor não correspondido mesmo....

Amor e medidas de improviso


Ela é o amor que você esconde,
Ela é os seus segredos,
Ela é seus beijos e sussurros,
Ela é tudo que você não confessaria,
Ela é seu silêncio, sua tristeza no olhar
E esse olhar para longe...

Ela é tudo que você não esqueceu...
Ela é os sonhos desfeitos,
Ela é seus medos escondidos,
Ela é sua felicidade impossível,
Ela é o seu passado e a sombra em seu futuro...
Ela é você sofrendo, ela é você contido,
Ela é você de todos as maneiras....

Eu sou amor improvisado em sua vida,
Beijo emprestado, corpo arranjado,
Sou medidas paliativas em seu coração...
Sou alma de aluguel...
Peça que não encaixa, colocada de improviso,
Eu sou onde você se esconde
Feito um homem estranho ao mundo...

Sou essa que faz que não padece,
Que não morre...
Que faz que não sabe....
E assim, juntos,
Somos consumidos pelo amor.

Murilo Santiago
J.Nunez

A sociedade contemporânea, a sociedade do prazer....

A sociedade da encenação de ser...


Os possibilistas, esses indivíduos que não seguem vocações,
Mas possibilidades na sociedade do prazer,
Fazem filme pornô para serem atores,
Fazem reality show para serem famosos,
São evangélicos, padres e qualquer
Coisa que está na moda e faz sucesso,
Os meninos de escola pública
São quase todos os futuros jogadores da seleção brasileira,
Os heróis dessa adolescência é qualquer bandido
Que se dá bem em jogos de vídeo games ou mata professores.

A fama se tornou um conceito de sucesso material e profissional,
E está sendo alcançado de todas as maneiras e a todo custo...
Por fim são todos descartáveis....
Simplesmente porque nada é real e verdadeiro,
É tudo uma encenação de ser na sociedade do prazer...

Salomão Alcantra

J.Nunez

Símbolo capitalista e de destruição do planeta

Sacolas plásticas, símbolo capitalista
Confesso: sou viciado em sacolas plásticas,
Sou mais um que polui esse mundo com plástico,
Não somos a era do ferro,
Não somos a era do ouro,
Somos a era do plástico e do silicone, é lógico!
Plásticos de recursos não se renovam
Plásticos centenários, plásticos não se reciclam
Plásticos nos carros onde não aquece,
Plásticos dos móveis,
Plásticos nos eletrodomésticos
Plásticos nesse computador,
Plásticos, plásticas, botox e silicone em tudo.
O plástico é o símbolo do consumismo,
É o símbolo silencioso do capitalismo,
É a expressão máxima dessa sociedade irresponsável
Que vi o estante, e o estante é sempre o consumo
E a compra de alguma coisa...
Sacola plástica sufoca,
Isso já foi demonstrado pelo Capitão Nascimento em Tropa de elite
A sacola plástica é a publicidade barata
Que está saído muito caro para a humanidade...
Morremos e o plástico não se decompõe,
Morreremos ou o plástico nos matará sufocados pela sacola plástica,
Igual o Capitão Nascimento em tropa de elite.

Salomão Alcantra
J.Nunez

O equilibrio,o ambiente e a industrialização na literatura imparcialista

Parque Indústria Alameda dos Ipês

O cheiro dessa manhã de outono ainda está no ar,
O sol ainda não aqueceu o dia,
E ainda são poucos os motores pelas ruas da cidade.
Dentro de casa, minha família com tantas outras
Se apronta para mais um dia de trabalho e estudo.
Aqui em casa é lei: Um dia começa com um bom dia
E um sorriso de compromisso coletivo e família...
Hoje é meu dia de ir a pé para o trabalho,
Aprecio o parque indústria na Alameda dos ipês,
E o bosque co2 criado pelas indústrias da cidade.
As ruas foram ornamentadas de flores,
Caídas com a chuva fina que trouxe essa brisa
Para essa manhã de um dia de maio,
Os passarinhos enceram seus cantos das primeiras horas do dia.
No final da alameda dos ipês, os idosos conservam a vitalidade
Na academia de ginástica ao ar livre,
Conservam o sorriso e a amizade que desconhece solidão.
Lembrei-me daquele verso do poeta Francisco Medeiros:
“Através da natureza, Deus nos sorri todas as as manhãs”
Quero viver esse dia naturalmente
E tão ocasional quanto são os dias de chuva ou sol.

Cícero Fernández

J.Nunez

MOVIMENTO LITÉRARIO IMPARCIALISMO

A poesia do poeta Imparcialista representa a sociedade contemporânea em busca do equlibrio entre a natureza e a industria, entre a exploração e a conservação do meio ambiente....

terça-feira, 31 de maio de 2011

Multiculturalismo, imediatismo, altruísmo, conservadorismo na literatura contemporânea

Altruísmo, imediatismo e conservadorismo


Amor clássico está fora de moda,
Fora do contexto contemporâneo.
 É tempo de ficar, sexo fácil
Sexo sem comprometimento...

A mulher moderna aceita esse tipo de vida,
Ela é imitação do homem e de sua liberdade sexual.
 O homem não resiste, é bicho instintivo...

O altruísmo está fora de moda
Porque a Era da Informação nos faz imediatistas;
Não dá tempo de se fixar a nada,
Vivemos a ilusão de globalização e multiculturalismo,
Pensamos que tomamos partido em tudo...
Na verdade não temos nada haver com o outro lado do mundo...

Eu ainda sou filho de mineiros,
Neto da velha benzedeira Luzia
Como rabada, mocotó, galinha com quiabo,
Fígado com jiló e gosto de causos....
Eu ainda amo a mesma menina de minha infância...
Somos os mesmos biologicamente, na essência e das necessidades...

Salomão Alcantra

J.Nunez

domingo, 29 de maio de 2011

A prostituta do templo



A igreja católica é a grande rameira!
É o que anda dizendo os pastores...
Um!... Me enganei!...,
Pensei que todos nós desse tempo de capitalismo,
Consumismo e sexo virtual gostoso e fácil
Fosse o corpo dessa grande rameira,
Nesse corpo estão os padres e pastores...
E as igrejas que não vendem mais salvação;
Agora vendem prosperidade e felicidade materialista
Encoberta de religiosidade.

Salomão Alcantra
J.Nunez

Artigos Imparcialistas: Sociedade do prazer; essa é grande rameira....

Artigos Imparcialistas: Sociedade do prazer; essa é grande rameira....: "Cheguei ao cúmulo do imparcialismo, Por isso, digo que estar desse lado ou do outro lado É que faz as coisas boas ou ruins. Quem é tão i..."

Sociedade do prazer; essa é a grande rameira....


Cheguei ao cúmulo do imparcialismo,
Por isso, digo que estar desse lado ou do outro lado
É que faz as coisas boas ou ruins.
Quem é tão idealista, romântico, desapegado
E desinteressado a ponto de são se vender...,
Ainda mais nessa sociedade capitalista
Onde tudo está à venda...


Não digo isso com fúria nos olhos
E muito menos com decepção
De menina virgem e romântica,
Digo isso com todo o realismo de uma puta
Que conhece muito bem os homens...
Muito mais que suas esposas!


Se eu tenho fúria nos olhos, essa fúria
É fúria de imparcialidade,
Frieza de desnudar alma e coração.


Você está à venda!?...Ainda não!...
Você não está à venda porque é incomprável...
Tudo que pode ser produto está à venda
No capitalismo e sua sociedade consumista,
Sociedade do prazer...
A sociedade do prazer essa é a grande rameira....

Eu não estou à venda porque eu sou a ferrugem
Que vai corroer tudo, devoro tudo de dentro para fora...
Eu sou a fera traiçoeira que alimentará de seus tratadores...
Eu sou o cúmulo da imparcialidade, e não estou à venda...
Estou à venda, porém não é aconselhável me comprar!


Salomão Alcantra
J.Nunez

Postagem em destaque

O Imparcialismo: O Ciclo de Saturno

O Imparcialismo que começou a ser escrito em 2006 E  revelado em 2008. Foi à leitura do fim de um período, Iniciado pós-guerras, tempos...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA