Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

quinta-feira, 28 de abril de 2011

As drogas, a prostituição, a depravação, o sexo e o lixo humano são temas para a poesia imparcialista.

Lixão humano


A poeira assentou sobre os móveis da casa,
Nossas rosas parecem ter medo de florir em nosso quintal.
O que chamamos de vida é este sol envergonhado
Entrando pela vidraça estilhaçada,
São essas teias de aranha deixando ares de desprezo,
Seu beijo sem a pureza de uma virgem,
Seu beijo sem a tentação de uma depravada,
Seus lábios frios de morte.

O comércio do corpo está à porta de nossa casa
Onde você também vende seu corpo para qualquer
Homem nojento, sujo de corpo e alma...
Nas caçambas de lixos mulheres sem coração deixam seus filhos
Que nunca saberão quem são seus pais,
São os nossos dias... são nossos lixos humanos..

Carros de rodas largas e pneus de corrida,
Chapinham as poças d água das ruelas escuras...
Dentro deles olhos gulosos procuram meninas na puberdade...
Pelos bares turistas sexuais compram tudo que não podem levar a casa,
São as ruelas, são os nossos dias...

Pelos cantos misturados ao lixo, drogados perdem a fome,
A sede, a dignidade humana, a alma e a existência...
São os nossos dias, são os nossos lixões humanos...

Abdias de Carvalho

J.Nunez

Abdias de Carvalho é um dos pseudônimos de J.Nunez esse é o poeta da estagnação, da poeira assentada, da falta de perspectiva, da baixeza moral, da atrofia, da revolta calada, do silêncio dos excluídos, da ruminação furiosa e secreta, da repugnação, da repetição angustiante, da falta de oportunidades, da linguagem repugnante, esse poeta representa o abandono, o deixar se onde está. Neste poeta não há incertezas, e sim eterna imobilidade.

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

Fique por perto!

Volte logo, Não demore muito, Fique por perto! Eu te esperarei dentro e fora do tempo. Sua alma é nobre, Fique no sangue do meu sangu...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA