Postagens

Mostrando postagens de 2011

Bem-Aventuranças

BEM- AVENTURANÇA

Nunca sofri grandes frustrações
Porque não tenho as pretensões dos sonhadores,
A inocência dos iludidos,
E a ilusão dos excessivamente otimistas.
Os pessimistas realistas só agradecem as bem-aventuranças...
Eu sou destes!

Salomão Alcantra
J.Nunez

Sociedade pós-moderna - Louvor a Deus e ao Diabo

Louvor a Deus e ao Diabo

Na sociedade possibilista,
Sociedade criação de mercado
Adoramos a Deus e seu Filho Jesus
Com ritmos musicais que
Que antes adorávamos somente ao Diabo,
Com ritmo musical que antes era executado
Para embriagar, usar droga e praticar sexo.
Isso é possibilismo, capitalismo,
Deformação pós-moderna e criação de mercado.
Na sociedade pós-moderna
Adora a Deus e ao Diabo com o mesmo ritmo musical!

Albano Morais
J.Nunez

Mulher pinta quadro com os seios - esse é o possibilismo na sociedade do espetáculo

Esse é o possibilismo social de que fala a poesia Imparcialista,
Sociedade do espetáculo,
E do prazer, sexo fácil e em tudo.
Pintar  com os seios como faz Victoria Romanova
É só uma das possiblilidades de aparecer e  pintar;
Sugiro que os pintores façam de outras partes do corpo de pincel.
Logo aparece um que pinta com o pinto,
Outro que pinta com a bunda e assim vamos criando possibilismos
De aparecer da sociedade do espetáculo e sexo em tudo.

J.Nunez

Salvos, pervertidos do fim do mundo.

Entre salvos, pervertidos
Na possibilidade de o mundo acabar, Surgem dois tipos de pessoas: Os que dizem que estão salvo porque acreditam em Jesus E encenam as virtudes, E os que são pervertidos E se entregam a toda forma de prazer.
Não sou nem um desses, Sou daqueles que lutam incansavelmente Pela salvação de mim mesmo.
Salomão Alcantra J.Nunez

Fim do Mundo em 2012 - As Entregas aos Prazeres da Carne.

Imagem
Porque vai chegar um tempo em que os homens não suportarão a sã doutrina, mas, sentiram cócegas nos ouvidos, reunirão em volta de si mestres conforme suas paixões.
 Timóteo cap 4 ver 3.

Fim do Mundo em 2012
Se houvesse a certeza de que falta Apenas um ano para o fim dos tempos, Os seres humanos seriam mais depravados Que nas incertezas e nas desesperanças dos tempos guerras, Dos tempos de frouxidão moral, relaxamento ético, destruição da índole, Destruição da hipocrisia necessária para a manutenção da sanidade social, Destruição de todos os valores e virtudes humanas, Perversões sexuais de todas as maneiras, orgias

José Nunes Pereira - Poeta da Cidade de Marília

Imagem
José Nunes Pereira - Poeta Maríliense criador da literatura Imparcialista e do Movimento Literário Imparcialismo. Esse movimento literário têm suas bases na sociologia contemporânea e no esoterísmo, e seu propósito é a leitura da sociedade e do homem contemporâneo. José Nunes Pereira é professor e editor do Blog Cidade de Marília e Artigos Imparcialistas onde divulga seu trabalho com a literatura para o novo contexto ou literatura e poesia Imparcialista.

BLOG DE POESIAS IMPARCIALISTAS

 Poetas e Poesias Imparcialistas de José Nunes Pereira. Poesias para o contexto contemporâneo. Esse Blog tem o propósito de organizar toda a produção da poesia imparcialista deste o seu esboço até o ano de 2014, serão milhares de textos a disposição dos leitores e de quem mais interessar. aqui:http://poesiasimparcialistas.blogspot.com.br/

Globalização e sociedade do prazer

Deformação
Levantei cedo para ir à padaria, Cheguei lá estava fechada; Faliu, virou igreja evangélica.
Antes do almoço fui ao mercadinho Cheguei lá o salão estava aberto, Mas agora era igreja evangélica.
A noite fui a igreja Católica; Fechou, agora funciona do local uma boate gay, Isso é globalização, deformação, desvalorização, Sociedade do prazer e comercialização de tudo.
Salomão Alcantra J.Nunez

AMOR NA ERA DA INFORMAÇÃO.

Conexão de mundos
Tive um amor virtual, Tudo acabou entre nós Quando ela disse que estava grávida, Ela esqueceu que nossa conexão não engravida E deu essa bola fora, Então, ela só pode ter um amante real... Um primata que é capaz de apalpar E se conectar feito animal Lá no mundo de real... Onde sou virgem.
Abílio Santana J.Nunez

Mundo globalizado e Era Cibernética..

Cibernéticos

A Era Cibernética, Não possui a poética do romantismo... A Era Cibernética é oportunidades de negócios, Grandes amores e sexo idealizado, Tudo virtual. Quando desejamos apalpar E que se torne real, Eis a grande decepção..., Somos enganados no amor, No sexo e nos negócios cibernéticos.
Cuba, a ilha de Fidel Castro, Está se abrindo ao capitalismo E a especulação do mercado imobiliário. Cuba parece à última virgem A se entregar ao Capitalismo. Tudo é tão romântico quando se fala de Cuba! Seja na resistência seja na entrega, Tudo é tão romântico! Até mesmo quando Cuba Não agüenta mais e se entrega Lentamente ao mundo globalizado.
Salomão Alcantra J.Nunez

Toda forma de prazer, seja vida de pecado ou vida de virtudes exige altruísmo, o prazer da alma são eternidades do homem, os prazeres do pecado é morte e insconsciencias... Francisco Medeiros - J.Nunez

Extremos do Prazer Homens que buscam a Deus Silêncio, fé, virtudes e solidão, Sacrifício do corpo físico, Prazer vivido na alma, Vida em outros mundos, Segredos, vida e morte, A eternidade do ser A intimidade com Deus...
O prazer do homem é realizado com sacrifícios...
O prazer dos pecadores, O prazer do vicio, O prazer do sexo, As doenças das profanações, A vida intensa, breve... Sacrifício do corpo físico, Morte anunciada na degradação, Eterna insatisfação do vício...
Josias Maciel J.Nunez

Encenação na era do consumo e do entretenimento

Encenação de Natal
Feliz Natal! Nossa com estou clichê! Feliz Natal com encenação natalina, Feliz Natal sem vivencia ou ritual, Feliz Natal com conotação sexual, Consumismo e capitalismo...
Feliz Natal sem alma, Espiritualidade ou vivencia metafísica... Feliz natal com “papai e mamãe” Noel.
Encenamos viver o natal E vivemos o consumo, Encenamos viver a espiritualidade E vivemos o entretenimento, Encenamos viver os valores humanos E vivemos as ilusões de valores humanos.
Salomão Alcantra J.Nunez

Sociedade encenação de tudo...

Encenação de amor, orgasmo e vida
Depois de uma suposta noite de amor: Foi bom para você? _Não, esperava mais! _Quem espera mais sempre frustra, Quando tem orgasmo, quer mega orgasmo... _Quem disse que eu tive orgasmo? _Então o que foi àqueles gemidos! _Encenação de sentir orgasmo! _Meu Deus!Essa é a sociedade Que encena muito mais que vive de fato, Esse é o tempo dá encenação de tudo.
Abílio Santana J.Nunez

Coragem Jornalista fala no ar toda a verdade sobre o carnaval

A Era do consumo, do entretenimento e do prazer

A Era do Prazer
A filhinha mimada do Doutor fulano, A filhinha criada sem valores espirituais e humanos, A filhinha que freqüenta baladas de riquinhos Desde os quinze anos, Onde rola álcool, funk, “Cultura de favela”, cocaína e sexo De todas as maneiras imagináveis.
A filhinha mimada do senhor milionário Perdeu a virgindade De todos os orifícios aos catorze anos, Em uma única noite regada a tudo que vicia. .. A filhinha formada para servir à Era do Consumo, Dos prazeres e entretenimentos de todos os modos. A garotinha mimada é a geração Da superficialidadefrívola, bestial e diabólica.
O Doutor fulano foi morto Pelo namorado da filhinha mimada. Os namoradinhos estão torrando a grana do Doutor fulano Enquanto esperam sair à sentença.
Albano Morais J.Nunez

Choro pelo Ditador Kim Jong il

Imagem
Choro Coletivo

Choro por Kim Jong il
Lágrimas de crocodilo?
Amor verdadeiro?
Medo, dissimulação de sentimentos?
Porque o país mais fechado do mundo
Liberou o choro coletivo?
Patético aos olhares ocidentais.
Não tenho resposta, só tenho perguntas
Que o tempo se encarregará de responder.

J.Nunez

O amor contemporâneo

Amor e coceiras cognitivas
As músicas comerciais Causam coceiras cognitivas.
O amor contemporâneo é jingle Que passa depois da compra.
O sentimento na geração imediatista, Também não passa de uma coceira cerebral, Que acaba com o fechar do zíper.
O amor é ainda mórbido Em regiões intimas do corpo, Que também passa Depois de um esgotamento de energias...
Salomão Alcantra J.Nunez

Geração que destrói a vida com o dinheiro do papai rico...

Imagem
Eu sou status
Chego perto da garota, Faço minha dança do acasalamento na balada Ela sabe, sou geração imediatista e sem altruísmo! Mostro a chave do meu Porsche, A garota fica molhadinha só de ver a chave Girando em meu dedo indicador.
Ela sabe que não tenho tempo Para conversinhas e formalidade; Por isso chega beijado, uivando E mordendo meu queixo másculo.
Ela não perde tempo; Pede um champanhe Möet et Chandon. Mercenária, sabe que sou status... Sou filho mimado da elite, Ofereço ecstasys, Conheço muita Lolita Pille Sou geração sexo fácil, Geração superficial e sem limites, Sociedade do prazer, Do entretenimento e do espetáculo...
Ela sai comigo da balada Para ser minha prostituta, De mais três amigos e quem mais vier Para nossa noite regada à cocaína e álcool...
A noite era para ser perfeita; Mas atropelei um favelado, Que morreu ali mesmo atrapalhando minha noitada. Falei para o guardinha que meu pai é milionário, Mas o infeliz cheio de moralidade de pobre Me fez perder à noite E pagar uma fiança de q…

Artigos Imparcialistas: Poesia e mensagem de natal

Artigos Imparcialistas: Poesia e mensagem de natal: O Meu Natal O natal do meu coração ofusca o mundo As luzes que enfeitam as cidades, As portas das grandes lojas, As lendas e os propósitos ...

Poesia e mensagem de natal

O Meu Natal
O natal do meu coração ofusca o mundo As luzes que enfeitam as cidades, As portas das grandes lojas, As lendas e os propósitos comerciais...
O natal em meu coração É a família celebrando as virtudes cristãs, É a serenidade, o amor e a fé na humanidade, É a caridade nascida na alma, É a religião e a espiritualidade verdadeira.
O meu natal é silêncio com Deus, É sintonia com o coração, O meu natal é em segredo Com o Salvador do mundo, O meu natal é impalpável Porque o meu natal é verdadeiro, É graça divina e virtudes no coração humano.
Francisco Medeiros J.Nunez

Futebol, mulheres, álcool e carnaval conservação dos esteriótipos brasileiros

Imagem
Coragem Jornalista fala no ar toda a verdade sobre o carnaval




O Império do sexo e do crime
Carnavalbrasileiro, Sociedade do espetáculo, Sociedade do prazer e do entretenimento, Patrocinado pelo crime organizado.
Sociedade sexo fácil, Sociedade e família desfigurada, Sociedade dos estereótipos do negro e da mulata. Sociedade carnaval inclusão e esconderijo de criminosos, Sociedade do espetáculo e do sexo Patrocinado pelo crime...
Carnaval brasileiro destruição dos valores humanos, Destinos de turistas sexuais depravados, Sexo e bestialidade disfarçada de cultura, Sujeiras sexuais, camisinhas de Vênus usadas pelas ruas, Fábrica de filmes pornográficos, Misérias, luxo, plumas, alegorias e fome...
Carnaval, Brasil puteiro do mundo, Cultura da pobreza e da conservação das misérias Romantizadas nas mídias e nas favelas.
Império da ignorância, de todos os infortúnios E da ilusão romântica de felicidade em quatro dias... Carnaval brasileiro, fábrica de famosas descartáveis, Reflexo da globalização e do possibilis…

Há um novo contexto para a literatura contemporânea.

Poesia e contexto
Poesia contemporânea, Poesia abstrata, Poesia cotidiana, Poesia intimista.
Há um novo contexto para a literatura contemporânea.
Poesia Imparcialista, Poesia contextualizada, Poesia engajada, Poesia consciente.
Octávio Guerra J.Nunez

Desejo de Poder

Para que saibam mais sobre sua pessoaFique bêbado; fale suas verdades guardadas com ressentimentos, Conte seus sonhos pervertidos e suas ilusões de grandeza, Seja observado em segredo... Conte seus sentimentos e pensamentos secretos Estão assim saberão muito mais de você!
Fique apenas bêbado! Meu amigo ficou bêbado na festa de confraternização E demonstrou um gosto pela autoridade, pela imposição e o poder Que não se vê quando ele está sóbrio. Quando sóbrio ele é submisso aos seus poderosos.
Murilo Santiago J.Nunez


Sexo Fácil e filhos sem sexo

Inseminada
Foi por telefone celular que ela falou para a mãe: _Tô grávida! A mãe fez uma pausa, pensou e respondeu: _Tudo bem filha!_Você é uma mulher independente e com mais de trinta anos! _ Vão casar! _Não mãe! _ Ele é gay! _ Como você consegui engravidar de um homem gay? pelo amor de Deus! _Eu o conheci na internet! _Dá para engravidar pela internet!? _Não mãe! _ Foi inseminação artificial. _Igual faz nas vacas!? _ Você ficou louco! _louco não mamãe! _ _Meu sonho é ser mãe! _ E o do Tiago era ser pai, mãe sei - lá! _Ele me fez um favor..., e eu fiz um favor para ele! _Família e filhos agora ganhou o nome de favor! _ A criança chamará Favor!_ Padre quero batizar o Favor! _Não mãe!_ Não se preocupe com o padre porque o “Favor” Ou melhor o meu filho não será batizado na igreja católica! _Não! por que? _Porque a igreja do Tiago não permite! _ Não!?_ Mas permite inseminação artificial? _Chega mãe! Depois a gente se fala.
Hermínio Vasconcelos J.Nunez

A Holística de ser homem na sociedade contemporânea

A holística de ser homem
O que somos de fato Não existe para o mundo, O mundo só reconhece A encenação social... Do homem engolido Pelo seu contexto e seu tempo.
Os homens interagem com a história De seu lugar, Com os homens de seu tempo, E as coisas de lugar E se anulam dentro da holística de ser homem. Na contemporaneidade Os homens se anulam entre objetos.
Saulo Menezes Castro J.Nunez

A holística das águas

A holística das águas Uma nascente, Um fio d’água; Logo é um riacho Descendo a planície Que deságua em outro riacho Que se perde em um rio Que morre no mar, E por fim,  se perde Dentro da holística de ser água.
Saulo Menezes Castro J.Nunez

A Guernica de Pablo Picasso e a sociedade Pós Moderna

Imagem
A holística de ser coisa
A holística de ser coisa É perder-seem um mundo anti-natural E ser coisa deformada entre coisas. O homem e a sociedade pós-moderna é  Guernica de Picasso.
Estar e existir não exige forma, Sou coisa informe, Sem valores humanos, Sou a silueta de homem quando tenho dignidade.
Sou coisa, e coisa existe informe... Na deformação da pós-modernidade. Sou a coisa deformada E a deformação da coisa.
Dá falta de princípios eu sou feito E da destruição que se tornou a meta, Mesmo ignorando qualquer propósito. A coisa é o que existe depois de deformada E a coisa passa a existir como coisa desfigurada. A pós-modernidade existe assim...
Saulo Menezes Castro J.Nunez

De Lei da Palmadas à opção sexual - Sociedade, família e indivíduo

Sociedade e Individuo
A intromissão do estado na família E na educação dos filhos E em questões de opção sexual Deixa claro que estamos perdendo a noção Do que é individuo e o que é sociedade... Questões individuais estão sendo tomadas Como dever e direito para uma sociedade. A obrigatoriedade em aceitar determinações Que favorece a um grupo dentro da sociedade E destrói o direito de manifestação da crença e da fé E ainda obriga a sociedade e grupos dentro da sociedade A desfigurar, moldar, aceitar e desestruturar Para não ser condenado pela lei ditadura do preconceito. O estado laico não pode ser absolutamente laico, Porém a intromissão do estado em questões Excessivamente pessoal como opção sexual E educação dos filhos que resulta em uma confusão Do que é sociedade o que é individuo.
A sociedade do prazer e das liberdades criou a inclusão de tudo, Falando de modo Metafórico; Estamos querendo colocar esposa e amante dentro da mesma casa; Não vai dar certo! Existe o mundo das hipocrisias necessárias; Que …