Postagens

Mostrando postagens de Novembro 7, 2010

A visão holística na poesia Imparcialista

Esse rio que não passa


Sofro como esse rio que passa e sofre,

Sofro com um riacho que não encontra o rio,

E depois sou esse rio que não encontra o mar.



Esse mar que é como a morte para um rio...

Mas tudo é assim holístico e universal.

Para o rio que passa é o êxtase ser mar.



Mas sofro assim tão em silêncio

Que ninguém sabe que sofro,

E até mesmo eu esqueço.



Sou condenado a sofrer

E a esquecer que sofro

Como um rio é condenado

A passar incessantemente

Sem saber que nunca passa.



Meu amor é esse rio que não passa,

O coração da mulher que amo é esse mar

Tão universal e holístico onde deságuo

E tenho que aceitar

Ser apenas mais um rio que nunca chega

Porque é assim insaciável de passar.

Saulo Menezes Castro

J.Nunez

A MAGIA SEXUAL NA POESIA IMPARCIALISTA

Falo

Sobre o altar da igreja,
Sobre o caule fálico,
Um botão de Amarílis,
Flor dos bons sonhos.

Ela é esse botão na ponta do caule,
Ela é imagem de adoração.
Ela escorre sobre meu corpo,
Deixando a cor e o perfume de camomila
De seus cabelos macios,
Coisa que inebria pelo sentido do cheiro.

Ela desabrocha na ponta do caule,
Ela deixa o pólen ao vento
E o perfume Ma Chérie Jeans,
Lembrança suave do seu cheiro.
A amor não morre nem adormece,
Nem morre o caule, nem morre a flor,
Tudo contínua em forma de rizoma,
Outra vez o caule fálico e a flor de Amarílis.

Josias Maciel

J.Nunez


Josias Maciel é o poeta do homem idealizado, o poeta da potência, da virilidade, da regeneração do homem desmoralizado, desmotivado pelo sexo fácil e casual. Neste poeta encontramos a mulher com suas qualidades e virtudes naturais e não uma imitação do homem que é naturalmente vil. É o poeta das regenerações, da fertilidade, da virilidade sem magismo, da potência, da pureza sem puritanismos e da expressão masculi…

Poesia contemporânea

A Dança da Serpente


Baile sem mascará.

Entre taça de licores, luz néon

E tragos de fumaça...

Ela dança e se harmoniza

Com outros corpos em movimento.

Entre dentes, sorrisos e olhares

Eu te perco e te encontro em outro corpo.



Na penumbra,



No desencontro,

Na harmonia de dois corpos

Numa dança aliciante,

Na fumaça de gelo sobre a luz néon,

Eu te deixo num movimento

Em desacordo com meu coração.

Sai do desembalo dessa dança,

Do desencontro desse amor.

Ensaio em outro corpo um recomeço,

De passos ritmados,

Eu a conduzo nesta dança,

Ela se encaixa comigo

Feito peça de um jogo.

O amor é assim – generoso- e só dói

Em quem não sabe recomeçar.

Hermínio Vasconcelos (pseudonimo)

J. Nunez

Mulheres contemporâneas ou mera Imitação do homem

Um crime, outra noite


Um crime foi notícia no Brasil,

Uma coisa boba, um crime cotidiano,

Bobagem trivial, no entanto foi noticia o país.

Isso porque o crime ocorreu na pacata cidadezinha interiorana.

Amanhã não será manchete no jornal,

Esse crime, esse crime muito mais violento, porém banal.

Tudo começou assim:

Ela que é dessa geração de mulheres emancipada

E que imita os homens em tudo,

“Saíram para beber, beijar e transar uns com carinhas”

Esquecemos de avisar as mulheres

Que há entre nós muitos homens primitivos

E, portanto fatalistas, brutos, dominadores e possessivos,

Esses caras não aceitam mulheres emancipadas que imitam homens,

Esses caras não aceitam que sua namorada saia transando por ai....

Ele, o criminoso, é um desses homens que lava a dignidade com sangue,

Ela estavam ali naquela mesa com cinco amigas,

Bebiam, fumavam, falavam palavrões e bobagens...

Quando menos esperavam um tiro a queima roupa,

Um tiro na cara na moça linda...e mais outro tiro no peito.

Ele saiu com…

O Tema Amor na Literatura

O Amor na Literatura Imparcialismo

Na literatura Imparcialista cada poeta que integra o movimento tem sua maneira particular e característica de falar do tema amor. Na poesia do poeta José Nunes Pereira esse tema ganha ares conservador quando o amor é visto como uma dor clássica atemporal e comum a todo ser humano, no poeta Francisco Medeiros esse tema tem ares de cristianismo, amor correspondido e felicidade, no poeta Cícero Fernández o amor é pensado como um fator de equilíbrio na vida do homem contemporâneo e pós-industrialização, no poeta Jonas Correa Martins o tema amor é escrito como transcendente, misticismo e esotérico, no poeta Abdias de Carvalho o tema amor ganha ares de desprezo e baixezas morais e catástrofes, na poesia Abílio Santana o tema é visto dentro do olhar contemporâneo em que o homem é desmotivado pelo sexo fácil de seu tempo e pelos dificuldades sexual do homem desse tempo, o tema amor na poesia de Hermínio Vasconcelos é tratada com leveza, leviandade, liberdade…

Trama de amor e ódio

( Entre outros esse poema foi escrito em 2003 inspirado na interpretação magnifica da atriz Giulian Gam na novela Mulheres Apaixonadas.)


Heloisa


Sou mais está sombra,

Que segue seu passos por toda a noite

Que estes olhos cansados de tanto chorar.

Sou mais estes olhos

Num canto de seu quarto,

Vigiando seu sono,

Espiando seu corpo,

Desconfiando dos seus sonhos,

Desconfiando dos seus suspiros provocantes.

Sou mais as pegadas de meus passos,

Rondando sua casa, seguindo seus passos,

Investigando seus segredos.

Sou mais os pensamentos em você

E as lembraças que tenho de você,

Do que este meu corpo embriagado,

Esquecido em qualquer canto.

Sou mais trama de amor e ódio

Que fizeram dos seus segredos

Minhas cartas na manga.

A chantagem se tornou meu único recurso,

Porque não sabia mais,

Por onde eu poderia te prender.

Sou mais este remoer de pensamentos

Contra seu desprezo por mim,

Do que está minha vida no lixo.

Sou mais a saudade de um sorriso seu

Guardado com muito zelo...

Em um cofre de …

Eu sou a máquina capitalista, eu sou o robô que suspeita que foi criado.

Eu sou máquina petulante e ridícula que suspeita que foi criada...

Meu capitalismo e meu socialismo não foram aprendidos em livros,

meu materialismo e meu socialismo são feito de meu próprio suor e sangue.

Quem entende mais de industrialização e exploração

que um operário que sente na pele toda essa conversa fiada

de capitalismo e socialismo, que tem seus braços, suas pernas

e toda a sua capacidade motora empregada durante quase nove horas

num movimento continuou e sem interrupção

e com contador de produção lhe dedurando toda hora,

e ainda relatórios que fazem um histórico de seu desempenho

todos as horas e todos os dias.

Quem entende mais de materialismo dialético e histórico

que eu que vejo profissionais sabotando o trabalho do outro,

a competitividade que foge a todo o senso de justiça

e consideração humana, trabalhadores de chão de fábrica,

patrões e superiores vendo suas famílias sendo destruída

e seus filhos sem devorados pelo abandono

e a falta que eles fazem na cond…

Poesias de amor, amizade, reconciliação...

Cortesia

O que você esperava encontrar...,

Já passou tanto tempo, já mudou tanta coisa...

E não sou mais aquele menino,

Descobrindo à ingratidão

No coração de uma mulher.

Não nego que pensei,

Que de amor ia morrer,

Mas passou, como passa os vendavais.

Não se engane, este olhar e este sorriso

Que te dou sem cobrar...,

Não é nada mais, que uma cortesia

De meu coração.

Foi um capricho de sua parte,

Deixar-me por todo este tempo

Com segunda alternativa de felicidade.

Antes de desfazer o acaso,

Antes de pedir a conta, antes de dizer adeus,

Sem mágoa ou resentimento...,

Quero acertar as contas com o passado,

Quero deixar evidente,

Que, a gota d”agua foi,

Fazer que não me vê, negar o seu amor.

Você deveria saber, que depois dos tufões

Os campos se renovam...

E a muito, não sou mais aquele menino.

HERMINIO VASCONCELOS J.Nunez
24/12/06


O AMOR CONTEMPORANEO PODE PERFEITAMENTE ACABAR EM AMIZADE, E ISSO SE DEVE A LIBERDADE E O PODER ECONOMICO QUE AS MULHERES POSSUEM NA ATUALIDADE. É NOTAVEL Q…

Humanismo, amor ,verdades e amizade

Levarei um poema aos amigos

Quem se importa!...Que o sol raio mais um dia,

Que a criança sorriu um sorriso delicioso...
Que é tarde...e a chuva é calma é fina
Que os pássaros buscam abrigos em nossas casas
E comidas em nossos quintais, que somos indigestos uns aos outros.
Que o espírito deve ser livre...e a imaginação
Iimparcial, desassociada de teorias e preconceitos.
Que o espírito deve ser livre...
De todo conforto da crença e da cultura de um povo.

Contentamentos são para os cegos de espírito,
E para os da orgia desenfreada de todos os sentidos,
 não para os da grande ânsia.

Quando eu sair desta dureza comigo mesmo, e deste estado de medo e falsa beatitude, vou cantar e dançar uma música profana, sentarei ao Sol tímido, que ressurge entre nuvens escuras, destes dias chuvosos de fevereiro, e sob meus pés descalços, sentirei a terra úmida e quente, com a felicidade de um passarinho banhando em poças d”água ao Sol.

Contemplarei o teu corpo vestido de luz, e esquecido sobre nosso l…