Pesquisar este blog

MOVIMENTO IMPARCIALISTA

MOVIMENTO IMPARCIALISTA
IMPARCIALISMO

terça-feira, 27 de julho de 2010

CINCO SENTIDOS

São as minhas sensações, pensamentos e sentimentos que põem sentidos nas coisas mortas, sem lhes dar vida.
Vivo neste mundo, substantivo abstrato, não marco as horas, a vida as marca por si, em meu rosto.
Achei e perdi o caminho por milhões de vezes, sempre retornei ou me arrependi, nunca tive companheiros porque nunca tive caminhos, de certo modo meus companheiros são os perdidos de caminho nenhum.
Por alguns dias sou moral e digno, mas a moral e a dignidade fazem sobrar muito tempo, e não tenho virtudes o suficiente para prenche-lo, em tão os preenchi de pecados e às vezes de silêncio, a custo de muito esforço e solidão.
Tive medo do sentido nenhum que tem as coisas, e da realidade de tudo que dizem ser fantasias, as tenho tão real quanto o meu corpo, ou algo que si vê. A margem do que é real e o que é fantasia, é apenas imaginaria, e se rompe quando o espectro de mim a transpassa.
23-10-03
Quando erramos meninos, erramos felizes, mesmo de barriga vazia, esquecíamos de comer, extasiados com uma brincadeira nova.Às vezes este velho menino vem ser eu, e sou feliz, ao ver passarinhos buscarem em meu quintal ramos para seus ninhos; logo ali na caminheira da casa, e farelos de pão que jogo propositadamente após o café da manhã, para que levem a seus filhotes, sou feliz quando abelhas, borboletas e joaninhas vêm viver ou passear em meu jardim, sou feliz quando a primavera vem colorir o chão com flores, rochas e amarelas caídas na calçadas, sou feliz olhando a chuva fina, e os seu caminho por toda a estrada, moldados por folhas secas, sou feliz preso em casa por causa do mau tempo; fazemos coisas que não se faz em dias de sol, sou feliz quando brincamos e temos a infância que não tivemos juntos, sou feliz quando nos amamos com uma fome insaciável de nós, sou feliz quando sou igual a uma criança, sem teoria do que é felicidade, apenas sou feliz...,Com as virtudes da alma, e isso é para mim mais metafísica que qualquer teoria, sou feliz igual a um menino de barriga cheia.

28-10-03

MANIPULAÇÃO GENÉTICA

O jardineiro artificial

Ano dois mil e trinta e três,
Até então os cientistas tinham a ilusão de manipular a genética,
Até que deu na manchete de todos os jornais:
Cientista chega em casa e pega sua esposa trançando com o jardineiro artificial,
Quando eu digo artificial estou dizendo no sentido conotativo da palavra,
O jardineiro é uma criação do avanço cientifico e tecnológico,
O jardineiro é resultado da manipulação genética.
Como todo marido traído e como todo bom e velho homem primitivo
Que é muito humano em todas suas emoções, sensações, pensamentos
Com toda Irritação à luz artificial, a poluição sonora e outras centenas de poluição,
Com todo o seu subconsciente, com todo o seu desejo de ser amigo,
Amante viril, e com toda suspeita de marido e pai de família
e com todo o seu apego a vida e a matéria,
Esse bom e velho homem primitivo matou a facadas
(Em 2033 ainda existe faca) sua esposa e o amante.
Criação infeliz... Desse cientista, que com tudo é primitivo e não suportou
A traição de sua mulher artificial, aqui o artificial tem sentido denotativo ok.
Uma observação: O cientista errou na mão...
Deu ao jardineiro artificial um membro viril muito maior e mais grosso que o seu,
E isso custou seu casamento, você sabe como é, marido ausente,
Jardineiro lindo e gostoso ali, justou a fome e a vontade de comer.
(Em 2033 comer é isso mesmo o que você está pensando.)
O cientista em questão descobriu de maneira trágica
Que ele não domina si quer suas emoções, quem dirá a natureza,
Deixemos a natureza para o grande arquiteto do universo e da vida, Deus...
Sejamos humildes como os índios,
Que se integra ao universo e com a vida,
Comem o que a mãe natureza dá,
Banham nas águas das cachoeiras,
Se tornam UM com a vida e o universo
Quando dança e cantam seus mantras tirados da natureza...
Eles respeitam a vida e a natureza
Porque sentem a presença de Deus em tudo,
E o que são seus deuses se os elementais da natureza,
Se não o Deus invisível em tudo que foi por criado próprias sua mãos.
“Para que inventar tanto tanta moda,’’
Como dizia meu bom e velho avô.
Somos e seremos sempre primitivos em todas as nossas emoções, sensações,
Limitações, necessidades, nossa biologia...
Aceitemos a vida e a morte naturalmente, acreditemos na alma no carma
E na evolução da alma, e sejamos simplesmente felizes...
Como um bom o primitivo... Que é o que somos.
O poeta IMPARCIALISTA Josias Maciel disse:
Quer algo novo: faça sexo tântrico com sua esposa
E se torne UM com a natureza e o universo...e Deus está lá...

Salomão Alcantra
J.Nunez
Movimento Literário Imparcialismo

O ELIXIR DA VIDA ETERNA

Ventre

Ventos de dias amargurados
Deixou-me entre a desordem desta casa,
Esquecido na confusão de sermos nós...
Ventos Sopram do chão de nossa história
Sentimentos que nunca se vão.
Seu amor adormeceu
Em outras estações sem flores
E acordará numa primavera
Que farei em seu peito.
Neste deserto que é a minha alma na multidão,
Esperei por dias, uma outra primavera
Em teu seio, para que seu coração desabroche,
E eu possa habitar a sua alma repleta de flores.
O meu amor adormeceu na rotina,
E nos seus medos de sermos mais...
O seu amor adormeceu na loucura
Que carrego na alma, e na rotina que mata o amor,
E põem este deserto na alma.
Porém Deus me deu o dom
de fazer primavera em dias amargurados,
Porei revoadas de pássaros em nosso céu,
Farol na praia e campos de flores silvestres
Brotaram no chão de nossa história.
Sempre te quis, sobre o altar da nobreza humana,
Dentro do meus sonhos loucos.
Sempre quis estar envolto em sua asas,
Que pode me levar para além de todos os astros.
Sempre quis nas noites de solidão a dois,
Envolver-te em minha asas e voar
Para onde meu coração olha, incansavelmente...,
E pousar no cume mais alto de ser humano.
Sempre te quis entre os arcanos sobre nosso leito
E sobre o altar levantado em seu nome,
Deusa temerosa de minhas loucuras.
Bebi do nectar de seu ventre,
Com toda a veneração que é possivel a um ser humano,
Enlacei-me nas asas do teu ser,
Habitei a sua alma, escutei a voz de minha intuição
E selei com você um pacto
De amor e eternidade.
Agora espero o seu olhar para a grandeza da alma.
Um homem quando bebe o elixir de seu ventre
E ama com pureza e veneração; deixa de ser apenas Homem, deixa de ter apenas braços e ganha asas e Solidez na eternidade em espírito.

J.Nunez

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Sexo sem compromisso

Sexo sem compromisso...

Atos Secretos
Nevoeiro encobre a cidade,
Ela voltou mais cedo
E me pegou em “atos secretos”
Embaixo do edredom.
Tentei explicar: ela disse que não precisava,
Mas a vergonha ainda persiste
E continuo tentando explicar:
“Não fiz nem menos nem mais
Do que você faz em pensamento
Quando esta em público.”
Talvez eu seja só mais um sujo querendo
Justificar nivelando você comigo.
O nevoeiro foi ontem; hoje o Sol
Deixa entrar pela janela sua claridade raliada de verão,
Deixa essa vontade do seu beijo úmido e quente.
Tudo é noticia; estatística de sexo casual também é noticia,
Violência não é mais noticia é matéria prima para o cinema,
É produto de consumo para a tv,
Mas o que me importa mesmo
É trazer de volta seu beijo quente e úmido
E nosso sexo casual que rolava
Antes de eu ser pego em “atos secretos”.
Ela voltou, entendeu que foi solidão e até me perdoou,
Mas para me dizer isso,
Ela veio com um homem elegantíssimo e bem sucedido
Certamente ela espera que eu tenha um pouco de nobreza
E corte os pulsos quando saindo ela bater a porta.
Talvez ela pensa que sou uma gueixa suicida
Ou um político asiático, ela realmente não me conhece!...

Abílio Santana
J. Nunez
Sou degenerado e frouxo na moral quando sou Abílio Santana.

26/08/06

domingo, 25 de julho de 2010

Sexo e sociedade

A Sociedade do prazer

A nobreza de todas as formas de amar vem da personificação do desejo,
não podemos viver todas as sensações, sentimentos e pensamentos
Que habitam nossos cinco sentidos. Para não nos perdermos em um labirinto de desejos
insaciáveis e mantermos a lucidez, colocamos nossas sensações, pensamentos e
sentimentos obedientes as leis biológicas, condutas morais, comportamentos sociais,leis religiosas e espirituais. Essa lucidez e essas rédeas que colocamos nas sensaçõesnos pensamentos e nos sentimento é que nos permitiu manter um equilíbrio básico na sociedade.
Caminhamos para concretizar a sociedade do prazer, essa sociedade que
busca o eliminar o preconceito, e junto com ele eliminar os parâmetros e os limites entrecerto e errado, os direito a ter opiniões, e assim fazemos o caminho inverso:
Caminhamos para a despreconceitualização que é a ditadura do preconceito que elimina o direito a opinião.
Essa sociedade do prazer que solta às rédeas do desejo é a sociedade que caminha para o caos social e humano, estamos formando uma nova Sodoma e Gomorra. O caminho que nos salva e sempre nos salvou foi o da hipocrisia que conserva nossas sujeiras humanas em um lugar reservado a elas; se deixamos aflorar dotas as nossas sujeiras internas e eliminar as rédeas e a hipocrisia estaremos levando a humanidade inteira para as baixezas humanas, e nos igualaremos por baixo, já colocamos o puteiro dentro de nossas lares, quando permitimos garotas de fio dental rebolando em nossa sala de estar onde aos domingos estão nossos pais, nossos avôs, nossa esposa e nossos filhos
que devem ser educados para que se tornem homens capazes de guiar a si mesmo e a sociedade, capazes de formar família e respeitá-la, capazes de guiar e servir a
sociedade.
O sexo sem rédeas entorpece a sociedade, a necessidade de equilíbrio e a capacidade de se guiar sem se perder dentro dos labirintos do desejo faz com que personificamos o amor e o desejo em um único corpo, essa fato mostra que subconcientemente sabemos
que o desejo sem rédeas e a sociedade do prazer está nos levando ao caos social e humano. Somos uma sociedade viciada em sexo.
Temos lugares para nossos lixos, nossos esgotos e nossos expurgos; estão porque não conservamos a hipocrisia que é o nosso lixo interior, onde colocamos todas as nossas sujeiras que desobedecem as leis que equilibram a sociedade, o humano e a alma.

Murilo Santiago
J.Nunez

O IMPARCIALISMO

TERAPIA DO RISO

Exaculação da Alma...

Aprumo meu espirito alinho a minha conduta,
igual ao execultivo que arruma a gravata e alinha o paletó enquando atravessa a rua e entra no prédio de escritórios em frente ao Roma café bar.
De ontem para hoje o dia amanheceu configurado da mesma maneira; eu é que amanheci sobrando pontas para todos os lados, eu é que amanheci configurado de outra maneira. Ainda não acordei por inteiro por isso não sei o que em mim sobra neste instante, porem suspeito que seja o antigo descontentamento de ser eu. Sou crítico ou sou gato velho rabugento, e meu senso crítico nada mais é, que ódio do mundo e uma forma de ser furioso; minhas palavras é valvula de escape.
Não sou de cobiça ou inveja mas gostaria de ter esta sua gargalhada gostosa...debochada e geminiana como se fosse uma exaculação da alma.
Um suspiro, uma válvula que não te deixa assim: a
ponto de uma erupção de fúria.

(trecho do poema para gente suja)

J.Nunez
DIVULGAÇÃO BLOGS
faça uma visita

Links:
http://literaturaimparcialista.blogspot.com/

http://matizesdoamor.blogspot.com/

http://locucoesinteriores.blogspot.com/

http://blogs.abril.com.br/imparcialismo

faça uma visita

J.Nunez

Postagem em destaque

Fique por perto!

Volte logo, Não demore muito, Fique por perto! Eu te esperarei dentro e fora do tempo. Sua alma é nobre, Fique no sangue do meu sangu...

O Novo Contexto Para a Literatura Contemporânea

MOVIMENTO IMPARCIALISTA